Na Solenidade da Assunção, a Igreja olha para Maria com alegria e esperança

Arcebispo Metropolitano presidiu missa na festa patronal da Catedral da Sé, no domingo, 21

Na Solenidade da Assunção, a Igreja olha para Maria com alegria e esperança, Jornal O São Paulo
Luciney Martins/O SÃO PAULO

“Grande sinal apareceu no céu: uma mulher que tem o sol por manto, a lua sobre os pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça”, assim o canto de entrada descreve a visão apocalíptica de João, que tem como referência Maria. 

O canto entoado pela Escola de Cantores da Catedral abriu a celebração, no domingo, 21, da Assunção de Nossa Senhora, na igreja-mãe da Arquidiocese que a tem como padroeira e titular. 

Dom Odilo, no início da celebração, ao acolher as centenas de fiéis, definiu a Assunção de Maria como “grande sinal no céu”, e afirmou que é sinal de alegria para os fiéis da Arquidiocese de São Paulo. 

ASSUNÇÃO: GRANDE MARAVILHA DE DEUS EM MARIA

Na homilia, o Arcebispo declarou que o cântico do Magnificat, no qual Maria exclama: “A minh’alma engrandece o Senhor, porque o todo-poderoso fez em mim grandes coisas, seu nome é santo”, não é uma declaração de vaidade pessoal, mas um reconhecimento como “humilde serva do Senhor”, que foi agraciada por Deus, e mediante ela, Deus fez grandes maravilhas, sendo uma delas a assunção. 

Na Solenidade da Assunção, a Igreja olha para Maria com alegria e esperança, Jornal O São Paulo

“Maria participa da glória da Ressurreição, com Jesus, em corpo e alma”, afirmou, destacando que para os fiéis em Cristo, isso é uma promessa de Deus. “Nossa fé nos faz esperar um dia, quando Deus quiser, a ressurreição da carne”. 

O Purpurado, também destacou que a assunção de Maria é importante para a fé da Igreja, e que não vem somente  do dogma da Assunção, proclamado em 1950 pelo Papa Pio XII, mas já de desde os primeiros cristãos. “Não era possível que ela, morrendo, participasse da comum sorte dos mortais e voltasse ao pó da morte”, afirmou. 

FESTA DE MARIA E FESTA PARA NÓS

“Ela acolheu a obra do todo-poderoso, nela e por meio dela para toda a humanidade”, destacou o Arcebispo, ao declarar que a solenidade da Assunção é festa de Maria. 

O Arcebispo também afirmou que “a Assunção de Nossa Senhora ao céu é para nós o sonho já realizado,” pois aquilo que nós professamos no Creio, e esperamos a ressurreição da carne, já foi realizado em Nossa Senhora, e por isso a Igreja “olha para ela com alegria, com esperança, sabendo, com firme confiança que o que Deus realizou nela, um dia realizará para nós”. 

Na Solenidade da Assunção, a Igreja olha para Maria com alegria e esperança, Jornal O São Paulo

ASSUNÇÃO: SINAIS PARA A FÉ

Por fim, Dom Odilo afirmou que a Assunção de Maria é um “sinal para todos os que creem em Jesus Cristo”, definindo-a como sinal de segura esperança. “Somos animados por esta grande esperança, não estamos voltados para o nada”. 

O Arcebispo também exortou a todos que sejam fiéis a Deus, como Maria foi, para que o sinal realizado nela, também se realize em cada pessoa. “Alegremo-nos todos no Senhor. Que nossa fé não seja uma fé triste, deprimida, mas, sim, alegre, cheia de esperança, mesmo quando atravessamos dificuldades e crises.”

Deixe um comentário