O panorama da atual pandemia: o mundo em um mesmo compasso

Em todos os continentes, a luta para combater o coronavírus envolve governos, instituições e pesquisadores, e conta ainda com o apoio e a (desejada) colaboração das pessoas em geral, em um esforço conjunto para aniquilar o mal comum.

Fonte: Word Health Organization

A corrida pela vacinação da população não é exclusividade do Brasil. As nações têm buscado, tanto quanto possível, fazer com que seus habitantes tenham acesso à vacina e, assim, possam restabelecer as condições ordinárias do dia a dia o mais rapidamente possível.

Embora haja a noção de que a situação brasileira diante da atual pandemia está fora de controle – sobretudo em decorrência do elevadíssimo número de vítimas, do baixo acesso à assistência médica adequada e do insuficiente alcance da cobertura vacinal até agora –, os dados referentes à sua prevenção e combate em âmbito global, incluindo o número de óbitos, demonstram que o cenário aponta para níveis uniformes de contaminação e restabelecimento entre os diversos países e regiões, e que o Brasil, portanto, não é exceção.

Estatísticas

A fim de traçar um panorama acerca da dimensão da COVID-19 em todo o mundo, seja do total de infectados, recuperados e mortos, seja da quantidade de pessoas já vacinadas, O SÃO PAULO traz a seguir uma síntese das estatísticas referentes ao mapeamento da doença, com base nos da- dos divulgados até a terça-feira, dia 27.

Esta aferição, cujo levantamento engloba estatísticas de 219 países e territórios, inclui a compilação, organização e divulgação dos dados e tem sido feita por instituições independentes, sem afiliação política, governamental ou corporativa, bem como sem a ajuda de investidores, doadores ou patrocinadores de qualquer tipo, a fim de garantir sua independência e transparência, como a Worldometer e Our World in Data, do exterior, e do Consórcio de Veículos de Mídia, do Brasil.

Mundo

No mundo, já foram contabilizados mais de 148,58 milhões de casos da doença, sendo que cerca de 126,83 milhões de pessoas recobraram a saúde, 18,6 milhões se encontram em tratamento e um total de 3,13 milhões perderam suas vidas, segundo a Worldometer. Isso demonstra que, do total de infectados com o coronavírus, o índice de mortalidade atinge 2,1%.

Os Estados Unidos continuam sendo o país tanto com o maior número acumulado de infectados (32,87 milhões) quanto com o maior número de óbitos (586,61 mil). Em seguida, na segunda posição em relação ao número de pessoas que contraíram a doença, aparece a Índia, com mais de 17,63 milhões de casos reportados, e um total de 197,89 mil mortes.

O Brasil vem em terceiro lugar em relação ao total de contaminados (com aproximadamente 14,37 milhões de pessoas – 6,7% da população), porém ocupa o segundo lugar em número de mortos, ou seja, mais de 392,2 mil (2,7% do total de infectados), o que representa o dobro de óbitos contabilizados na Índia – a terceira colocada neste quesito –, e cuja população, de mais de 1,390 bilhão, é 6,5 vezes superior à brasileira.

Quando se levam em conta as estatísticas referentes à imunização em nível mundial – segundo a Our World in Data –, chega-se ao número de 562,32 milhões de pessoas (7,12% da população mundial) que já receberam ao menos a primeira dose de uma das vacinas disponíveis. A lista a seguir mostra os países que mais vacinaram, tendo por base o percentual da população já imunizada (com a primeira dose):

Europa

Para fins estatísticos referentes ao coronavírus, esse continente abriga um total de 48 nações, incluindo a Rússia, embora apenas 25% de seu território se localize na porção europeia.

Com um total de 748 milhões de habitantes, a Europa contabiliza até hoje mais de 44 milhões de pessoas infectadas pela COVID-19, o que representa 5,8% da população. Lideram o ranking de casos:

No que se refere à mortalidade causa- da pela COVID-19, chega-se ao total de 1 milhão de vítimas no continente, havendo, no entanto, uma mudança no ranking das nações europeias neste quesito:

As cinco nações acima concentram metade do número de mortos por COVID-19 de toda a Europa.

O número de vacinados no Velho Continente engloba mais de 146,37 milhões de pessoas, representando 19,5% da população. Os países que mais vacinaram, com a primeira dose, em números absolutos, foram:

Em termos percentuais, os países europeus que mais vacinaram sua população foram San Marino, com 71,4%, e Malta, com 66,9%, justamente porque possuem pequena área territorial e baixíssimo índice demográfico.

Ásia

Região mais populosa do planeta, o continente asiático é composto de 49 na- ções e territórios, excluindo-se a Rússia, que por ter parte do seu território na Europa, foi contabilizada nas estatísticas europeias.

Com 4,6 bilhões de habitantes, a Ásia abriga quase 60% da população de toda a Terra e registrou 37,5 milhões de casos de infecção pelo coronavírus, quantidade que representa 0,7% do total de seus habitantes. Lideram o ranking de infectados, em nú- meros absolutos:

Quando o critério analisado é a quantidade de vítimas, há um total de 501 mil óbitos no continente, com algumas mudanças nas posições do ranking segundo esse critério:

A aplicação da primeira dose da vacina na Ásia já chegou a 186 milhões de pessoas, o equivalente a 4% da população. Em números absolutos, os países que mais administraram o imunizante foram:

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter