Paróquias mobilizam fiéis para participar da 121a Romaria a Aparecida 

Divulgação

Todos os anos, no primeiro domingo de maio, os fiéis da Arquidiocese de São Paulo peregrinam ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, como intuito de agradecer a proteção da Virgem Mãe e colocar em seu coração os pedidos, anseios e necessidades das famílias, comunidades e paróquias. 

Neste ano, a peregrinação acontecerá no domingo, 1o de maio, e muitas paróquias e comunidades da Arquidiocese estão mobilizando os fiéis para que estejam em Aparecida e participem da missa das 12h, que será presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo. 

PREPARAÇÃO 

Da Paróquia Menino Jesus, no Tucuruvi, na Região Episcopal Santana, partirão dois ônibus, levando cerca de 110 fiéis. O Padre Roberto Lacerda, Pároco, que realizará um momento de oração na véspera da romaria, falou à reportagem que os paroquianos já vivenciam a expectativa para a ida à Casa da Mãe Aparecida, depois de dois anos da fase mais aguda da pandemia. 

Na Região Episcopal Belém, os fiéis da Paróquia Santa Adélia estão felizes e agradecidos por poderem ir novamente a Aparecida. Junto com o Padre Jônatas Mariotto, Pároco, eles viajarão em quatro ônibus, numa delegação de cerca de 160 pessoas. Também na Paróquia São Paulo Apóstolo, no Belém, o Padre Fabiano Alcides Pereira, Pároco, ressalta a grande expectativa dos paroquianos: “Queremos ver o Santuário cheio dos filhos e filhas amados e queridos por Deus, e receber as graças do Senhor por intercessão de Nossa Senhora da Conceição Aparecida”, afirmou, destacando que da matriz partirá um ônibus com 46 fiéis, além de outros que irão com carros particulares, levando outras pessoas da comunidade. 

Da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na Região Episcopal Brasilândia, irá uma delegação de 44 pessoas. Padre Álvaro Moreira, Vigário Paroquial, conta que os paroquianos estão alegres com a oportunidade de participar da Romaria. “A preparação tem-se dado pela oração, também como um sinal de comunhão daqueles que não poderão ir”, ressalta o Sacerdote, lembrando que os que forem a Aparecida também rezarão pela Paróquia, pela Arquidiocese e pelo sínodo arquidiocesano. 

Na Paróquia Nossa Senhora da Lapa, na Região Episcopal Lapa, os fiéis irão em três ônibus, em um grupo de 120 pessoas. 

Outra paróquia que já está com sua delegação preparada é a Santo Afonso Maria de Ligório, na Região Episcopal Ipiranga, de onde partirão dois ônibus. 

Também da Catedral Metropolitana de São Paulo sairá um ônibus, com cerca de 30 fiéis. 

UMA LONGA HISTÓRIA DE COMUNHÃO 

Em 1717, quando foi encontrada a imagem da Padroeira do Brasil, todo o estado de São Paulo pertencia à então Diocese do Rio de Janeiro. Com a criação da Diocese de São Paulo, em 1745, que depois foi elevada a Arquidiocese, em 1908, Aparecida passou a fazer parte de seu território. Somente em 1958 foi criada, pelo Papa Pio XII, a Arquidiocese de Aparecida, tendo como primeiro Arcebispo o Cardeal Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, até então Arcebispo de São Paulo. 

Dom Duarte Leopoldo e Silva, em 1908, obteve do Papa Pio X a concessão do título Basílica Menor para a primeira igreja construída em 1745, em Aparecida, popularmente conhecida como Basílica Velha. Na ocasião, Dom Duarte também celebrou a dedicação do templo. 

Até a chegada dos primeiros missionários redentoristas, em 1894, o atendimento pastoral e espiritual da Basílica de Aparecida ficou aos cuidados do clero da Diocese de São Paulo. 

PARTICIPE 

A maioria das paróquias já está com todas as reservas de ônibus preenchidas para a Romaria Arquidiocesana, mas quem ainda deseja participar pode se informar na secretaria paroquial ou ir em família e com os amigos em seus próprios carros. A missa que será presidida pelo Cardeal Scherer às 12h será transmitida pela rádio 9 de Julho e mídias sociais da Arquidiocese de São Paulo (@arquisp). 

(*Texto escrito sob a supervisão de Daniel Gomes) 

Deixe um comentário