Confira nossa versão impressa

Arquidiocese de São Paulo anuncia retomada gradual das atividades administrativas e pastorais

Cardeal Scherer apresentou o protocolo que orienta o retorno das atividades presenciais dos departamentos da Cúria e escritórios paroquiais e a retomada gradual das celebrações com a presença de fiéis

Arquidiocese de São Paulo anuncia retomada gradual das atividades administrativas e pastorais

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, apresentou na manhã desta quarta-feira, 24, por meio de uma videoconferência com jornalistas, o protocolo de retomada gradual das atividades pastorais e administrativas da Arquidiocese de São Paulo nesta nova etapa de enfrentamento da pandemia de COVID-19 na capital paulista.

Desde março, as celebrações religiosas e demais atividades pastorais das paróquias e comunidades da Arquidiocese estavam acontecendo sem a presença de fiéis, assim como os expedientes de secretarias e escritórios paróquias e da Cúria tiveram seus serviços presenciais reduzidos ao mínimo, seguindo as recomendações das autoridades sanitárias.

“Bem sabendo que o risco ainda não foi superado, mas tendo aprendido a lidar com ele, agora acreditamos ter chegado o tempo para uma retomada programada e gradual de atividades necessárias para a vida das paróquias e serviços de Cúria, importantes para a relação do povo com a Igreja e vice-versa”, ressaltou o Cardeal, reiterando que essas atividades serão retomadas seguindo todos os cuidados e protocolos aprovados pela autoridade municipal.

CÚRIA E ESCRITÓRIOS

Nesse sentido, a partir da próxima segunda-feira, 29, serão retomados os serviços dos expedientes paroquiais e da Cúria, que também envolvem as atividades das coordenações pastorais, Chancelaria, departamentos de Administração, Jurídico, Contabilidade e de Arquitetura, além dos serviços do Tribunal Eclesiástico.

Para isso, foi criada uma comissão integrada pelos representantes das dioceses que abrangem a área do Município de São Paulo – Arquidiocese de São Paulo, dioceses de Santo Amaro, Campo Limpo, São Miguel Paulista e Osasco – e as circunscrições eclesiásticas católicas de rito oriental que têm sede na cidade – Eparquia Maronita do Brasil, Eparquia Católica Greco-Melquita Nossa Senhora do Paraíso e Exarcado Apostólico Armênio para a América Latina. Essa comissão elaborou uma proposta de protocolo para a retomada das atividades, que foi aprovado pela Prefeitura.

Arquidiocese de São Paulo anuncia retomada gradual das atividades administrativas e pastorais
Nas celebrações, fiéis devem seguir as medidas de distânciamento, higiene e proteção recomendadas pelas autoridades sanitárias (Foto: Luciney Martins)

CELEBRAÇÕES

Quanto à retomada das celebrações, o Cardeal Scherer afirmou que compreende o desejo sincero de muitos de voltar a participar presencialmente das liturgias nas igrejas, mas ressaltou que é necessário prudência e cuidado, uma vez que ainda não se alcançou o estabilização da pandemia.

“Em nossa Arquidiocese, até o presente, mantivemos a orientação firme para que se evitassem as aglomerações de povo, para não favorecer o contágio com o coronavírus”, afirmou Dom Odilo, lembrando que, durante o período de quarentena, não houve suspensão das missas, que continuaram sendo celebradas pelos sacerdotes de forma privada ou com a presença de um grupo pequeno de fiéis, respeitando às medidas preventivas.

Nesse sentido, o Arcebispo orientou os padres e demais responsáveis pelas igrejas da Arquidiocese que, a seu prudente critério, retomem as celebrações com a presença de povo, observando cuidadosamente as medidas preventivas recomendadas pelas orientações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publicadas em maio, e pelo Termo de Cooperação para o funcionamento de igrejas, templos religiosos e afins, firmado em 28 de abril entre a Prefeitura de São Paulo e um grupo de vereadores da capital.

RECOMENDAÇÕES

Dom Odilo reforçou que sejam levados em conta todos os cuidados e recomendações preventivas das autoridades sanitárias, como o número reduzido de fiéis nos templos, o respeito ao distanciamento entre as pessoas, o uso de máscaras, a higienização das mãos e dos locais de culto, entre outras.

O Cardeal também enfatizou a recomendação para que os idosos e pessoas consideradas do grupo de risco para desenvolverem complicações graves da COVID-19 permaneçam em casa, acompanhando as liturgias pelos meios de comunicação. Por essa razão, o Arcebispo reforçou que as transmissões das missas devem continuar.

O Arcebispo novamente recordou que a legislação canônica da Igreja já prevê que as pessoas impossibilitadas por razões justificáveis de participar presencialmente dos sacramentos aos domingos e dias santos já estão dispensadas do cumprimento desse preceito, recomendando-se que santifiquem esse dia por meio de um momento de oração ou, na circunstância atual, acompanhem as celebrações pelas mídias, mesmo que essa forma não substitua a participação presencial dos sacramentos.

CONFISSÕES

De igual modo, aqueles fiéis que necessitam do sacramento da Reconciliação e estiverem impossibilitadas de ir à igreja são orientados a fazer um sincero exame de consciência, manifestando seu arrependimento a Deus, em oração, e se comprometam a se confessar com um sacerdote quando possível. Para aqueles que forem se confessar presencialmente, recomenda-se todos os cuidados preventivos necessários.

OUTRAS ATIVIDADES

Quanto às demais atividades pastorais, como reuniões, encontros de oração e catequese, o Arcebispo recomendou que continuem sendo realizadas à distância, por meio das mídias digitais.

Dom Odilo reiterou aos jornalistas que em nenhum momento houve proibições de celebrações ou atividades pastorais, mas, sim, a recomendação para evitar aglomerações que aumentem o risco de contágio. “Tudo é possível dentro das limitações e da prudência necessárias que este tempo nos impõe”, afirmou, sublinhando que a Arquidiocese continuará acompanhando as orientações das autoridades públicas sanitárias, consciente da responsabilidade com a proteção da saúde não apenas de seus ministros e colaboradores, como também de todo o povo.

Em carta enviada a toda à Arquidiocese para tratar da retomada gradual das atividades, O Arcebispo reforçou a recomendação que tem dado desde o início do isolamento social: “Tenhamos grande paciência, caridade e misericordiosa compreensão uns para com os outros, pelas ansiedades, impaciências e fragilidades recíprocas. O Espírito de Deus nos assista e dê coragem!”.

Os documentos eclesiásticos e civis referentes à retomada das atividades religiosas estão disponíveis no Portal da Arquidiocese de São Paulo.

Notícias relacionadas

Comentários

  1. Obrigado, d. Odilo, pela prudência e paciência nestes momentos tão difíceis. Desde o dia 14/03 que eu decidi evitar sair de casa por causa dos meus pais idosos. Não está sendo nada fácil, mas diariamente peço a Deus forças pra seguir adiante mais um dia.
    Quero também agradecer a todos os sacerdotes, religiosos, leigos, fiéis, que mesmo com as restrições as celebrações seguiram atendendo espiritualmente os fiéis que necessitavam dos sacramentos, cestas básicas, ou alimentos diários como os moradores de rua. Meu sincero obrigado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Capela do Hospital Municipal Infantil Menino Jesus: 80 anos de história

Na série de reportagens sobre as capelas católicas em unidades hospitalares da capital paulista, o destaque de...

Cátedra de Cultura Judaica da PUC-SP comemora dez anos

O evento transmitido pela internet nesta sexta-feira, 23, marcou as comemorações dos dez anos da Cátedra de...

São João Paulo II: um Santo e poeta da Igreja

Dando sequência a série especial que rememora santos poetas da Igreja ao longo da história, O SÃO...

Declaração de Consenso de Genebra: avanço na luta contra o aborto

Brasil é um dos 32 países que assinam o documento que reforça a autonomia dos país na proteção da vida dos nascituros

Relatório da Caritas SP mostra os impactos da pandemia em crianças refugiadas

A equipe de Proteção do Centro de Referência para Refugiados da Caritas Arquidiocesana de São Paulo (CASP) produziu um relatório sobre os...

Newsletter