COVID-19: nos transportes públicos, a precaução assegura uma boa viagem

Uso da máscara, pagamento com o bilhete único e uso moderado do celular são dicas para evitar as chances de contágio pelo novo coronavírus

Com a ampliação gradual dos setores da economia que podem retomar suas atividades na cidade de São Paulo, o número de usuários no transporte público aumentou.

COVID-19: nos transportes públicos, a precaução assegura uma boa viagem
(Crédito: Luciney Martins/ O SÃO PAULO)

A SPTrans, responsável pelo sistema de ônibus na capital, afirma ter colocado mais veículos em circulação para evitar a superlotação nos coletivos, bem como reforçado os procedimentos de limpeza e higienização, “especialmente nos pontos de contato com passageiros, como balaústres verticais, corrimãos, pega-mãos e assentos. Para isso, no início de cada viagem realizada, os ônibus passam por higienização”, informa em seu site. Igualmente, o Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) têm intensificado ações de limpeza de suas composições.

Também são fundamentais as atitudes de cada usuário para o combate ao novo coronavírus. Veja, a seguir, algumas posturas indispensáveis.

Use máscara. Em São Paulo, só pode embarcar nos ônibus, trens e metrôs quem esteja com máscara de proteção. É fundamental que a pessoa não toque na parte frontal da máscara e, ao retirá-la, o faça segurando-a pelas alças. Recomenda-se ter uma máscara reserva para eventual substituição, caso a que esteja em uso fique umedecida (é aconselhável, ainda, a utilização de um guardanapo ou toalha de papel entre a boca e a máscara, a fim de evitar que esta fique úmida). A máscara, após ser retirada da face, precisa ser descartada ou guardada em um saco plástico ou de papel que a isole do contato com outras superfícies.

Não coloque as mãos nos olhos, boca ou nariz. Durante a viagem, é inevitável que haja o contato das mãos com alguma superfície, como suportes de apoio, catracas e bancos. Por isso, evite ao máximo levar as mãos aos olhos, boca ou nariz. Lembre-se: o coronavírus pode sobreviver por muitas horas em diferentes superfícies.

COVID-19: nos transportes públicos, a precaução assegura uma boa viagem
(Crédito: SPTrans)

Evite o pagamento em dinheiro ou moeda. Esses objetos passam pelas mãos de muitas pessoas, podendo se tornar “meio de transporte” para o coronavírus. O melhor é pagar a viagem com o bilhete único. Quando em bom funcionamento, a catraca eletrônica debita o valor da passagem sem que seja necessário encostar o cartão no leitor. Assim, basta aproximá-lo.

Mantenha as janelas abertas. Isso deve ser feito sempre que as condições e o meio de transporte permitirem, pois leva à melhor circulação do ar no interior do veículo.

Atenção ao uso do celular. Fazer uso permanente do telefone celular no transporte coletivo não é uma boa atitude, pois, caso as mãos entrem em contato com alguma superfície em que o vírus esteja presente e haja posterior toque no celular, o vírus passará para a superfície do aparelho. Se este não for bem higienizado posteriormente, inevitavelmente o portador do celular entrará em contato com o vírus que “trouxe” do transporte coletivo.

COVID-19: nos transportes públicos, a precaução assegura uma boa viagem
(Crédito: Luciney Martins/ O SÃO PAULO)

Higienize as mãos assim que sair do veículo. Enquanto estiver no trajeto, utilize o álcool em gel, por exemplo, ao sair de um ônibus em direção a outro meio de transporte público. Ao chegar ao destino final, lave as mãos com água e sabão até a metade do antebraço, esfregando também as partes internas das unhas.

Você deve trocar de roupa ao chegar ao destino final?

“Se o transporte público estiver com muita aglo- meração, eventualmente pode levar à contaminação, sim. Por isso, é recomendado trocar de roupa ao chegar à sua casa para diminuir a rede de contágio do novo coronavírus”, diz o médico Daniel Garcia, oncologista clínico do A.C. Camargo Cancer Center. A instituição produziu um vídeo a respeito de comportamentos no transporte público.

SEMPRE QUE FOR POSSÍVEL:

* Utilize o transporte público fora dos horários de pico;

* Respeite uma distância de, ao menos, 1m dos outros passageiros;

* Busque rotas que possam ser feitas com apenas um meio de transporte.

(Com informações da SPTrans, Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos e A. C. Camargo Cancer Center)

- publicidade -

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Sínodo ajuda a identificar oportunidades para a ação missionária na Arquidiocese

O terceiro e último dia do Simpósio Missionário realizado pelo Seminário Arquidiocesano Imaculada Conceição, contou com a...

Padres compartilham com seminaristas experiências missionárias no Norte do Brasil

POR JOÃO FOUTO Atividade deu continuidade ao Simpósio Missionário realizado pelo Seminário Arquidiocesano Imaculada Conceição

São João Batista é festejado em 3 paróquias

Na Paróquia São João Batista, na Vila Ipojuca, a missa das 10h foi presidida pelo Padre Fabiano de Souza Pereira, Pároco, concelebrada...

Dom Odilo: ‘Acolher Jesus requer se comprometer com uma vida nova’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa na manhã desde sábado, 4,...

Centros esportivos serão reabertos na capital a partir do dia 5

Uso de máscara será obrigatório e usuários poderão fazer apenas caminhadas ao ar livre. Frequentadores terão que medir temperatura na entrada. Portões...

Newsletter