Confira nossa versão impressa

Covid-19: Prefeitura de São Paulo apresenta resultados da primeira fase do inquérito sorológico com crianças e adolescentes

64,4% das crianças que testaram positivo estavam assintomáticas; resultados foram divulgados nesta terça-feira, 18

Covid-19: Prefeitura de São Paulo apresenta resultados da primeira fase do inquérito sorológico com crianças e adolescentes

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), apresentou nesta terça-feira,18, os resultados da Fase 1 do Inquérito Sorológico realizado com crianças e adolescentes, com idade entre 4 e 14 anos, da rede municipal de ensino. O mapeamento apontou um índice de prevalência de 16,1%. Entre os alunos testados, 25,9% convivem em domicílios com a presença de pessoas com 60 anos ou mais.

Veja os detalhes da pesquisa clicando aqui

Para realização da pesquisa foi utilizada a base de dados de alunos matriculados na Secretaria Municipal de Educação (SME), um total de 675.922 (com idade entre 4 e 14 anos) estudantes. Desse total, foram selecionados três extratos de estudo, totalizando seis mil estudantes por fase.

1 – Alunos do Ensino Infantil – EMEI- 4-6 anos (2.000)
2. Alunos do Fundamental I ( 1º ao 5º ano) – 6 a 10 anos (2.000)
3. Alunos do Fundamental II (6º ao 9º ano) – 11 a 14 anos (2.000)

Nesta primeira fase as entrevistas e coletas foram realizadas no período entre os dias 6 e 10 de agosto. Na pesquisa, foram utilizadas amostras de sangue venoso, com a extração do soro, já que o estudo de validação do teste indicou maior acurácia dos resultados com o uso de amostras de soro em comparação com as amostras de sangue total obtidas por punção de polpa digital.

Segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde, as amostras foram processadas em laboratórios públicos, o LABZOO/COVISA, e também foram feitas entrevistas com os participantes, com a utilização de um formulário de coleta de dados semiestruturado pela Atenção Básica.

Na comparação dos três extratos, os índices de prevalência foram de 16,5% (4 a 5 anos), 16,2% (6 a 10 anos) e 15,4% (11 a 14 anos), com uma prevalência geral da infecção pelo vírus de 16,1%.

A pesquisa apontou que 64,4% dos alunos que testaram positivo eram assintomáticos. Por outro lado, 35,6% sentiram os sintomas.

Já a prevalência do vírus segundo raça e cor segue similar aos estudos realizados com os adultos, com índices maiores (17,8%) em pessoas pretas e pardas.

Entre as crianças e adolescentes testadas, 64,4% são pertencentes às classes D e E, e 27,8% a Classe C.

A pesquisa contará com outras etapas incluindo inquéritos com crianças da rede estadual e da rede privada de ensino, além das famílias.

Medidas de prevenção

A pesquisa apontou que a adesão ao distanciamento social entre os estudantes chegou a 98,2% de adesão total ou parcial das medidas recomendadas.

O registro do uso de máscaras também foi bastante elevado.

76,7% – Usam sempre
14,1% – A maioria das vezes

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Dom Odilo: A Igreja Católica é apostólica, está assentada no testemunho dos Apóstolos

Afirmou o Arcebispo de São Paulo na mais recente edição programa ‘Diálogos de Fé’

Dom Magnus Henrique, Bispo de Salgueiro (PE), está recuperado da Covid-19

O Bispo da Diocese de Salgueiro (PE), Dom Magnus Henrique Lopes, está recuperado da Covid-19. O prelado...

Como ler a Bíblia?

Muitos católicos têm contato com os textos da Bíblia apenas durante as celebrações da Missa. A Igreja Católica indica a seus fiéis...

Farmácia Vaticana investe em tecnologia para o atendimento da população

Inaugurada 1894, local esteve em reforma desde 2017 e foi reinaugurado no início do mês de agosto

Congregação para a Doutrina da Fé condena todas as formas de eutanásia e de suicídio assistido

“Samaritanus bonus”, a carta da Congregação para a Doutrina da Fé aprovada pelo Papa, reitera a condenação a todas as formas de...

Newsletter