Confira nossa versão impressa

Dom Odilo: amar os inimigos é um exercício de virtude e de renúncia

Dom Odilo: amar os inimigos é um exercício de virtude e de renúncia

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa nesta quinta-feira, 10, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Na homilia, Dom Odilo refletiu sobre a primeira leitura (1Cor 8,1b-7.11-13), na qual São Paulo aborda o tema do escândalo relacionado ao consumo da carne de animais oferecidos em sacrifício aos ídolos.

O Apóstolo esclareceu “um ídolo não é nada no mundo, e que Deus é um só” e, por isso, não há problema em consumir tais alimentos. Contudo, ele reconheceu que nem todas as pessoas têm consciência de que tais sacrifícios não têm valor e, por isso, ele aconselhou que, se ainda for motivo de escândalo, é melhor não comer a carne desses animais.

DESPRENDIMENTO E GENEROSIDADE

O Cardeal Scherer destacou que essa leitura convida a uma reflexão sobre quais seriam os limites para afirmação dos direitos particulares, que, ao contrário dos direitos essenciais e universais, podem ser renunciados como gesto de desprendimento e generosidade pelo outro.

“A afirmação do nosso direito privado deve também levar em conta o próximo, sem que coloque um peso sobre o outro”, reforçou o Arcebispo, acrescentando que, em alguns casos, nem se trata de direitos, mas de apenas “gostos ou caprichos”.

Já no Evangelho (Lc 6,27-38), Jesus dá uma série de conselhos relacionados à convivência humana, dentre os quais: “Amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam, e rezai por aqueles que vos caluniam”.

O Senhor também exortou: “Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Dai e vos será dado”. Em seguida, Jesus completou: “com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos”.

Dom Odilo reconheceu que essa não é uma tarefa fácil, mas é um exercício de virtude e de renúncia.  “Que Deus nos ajude a vivermos segundo o Evangelho e a sermos discípulos de Jesus Cristo no convívio com o próximo”, concluiu.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Ordenação marca os 20 anos do diaconato permanente na Arquidiocese de São Paulo

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a ordenação de cinco novos diáconos permanentes para a Arquidiocese no sábado, 21. A...

Butantan anuncia que testes da CoronaVac chegaram à fase final

Os resultados sairão na primeira semana de dezembro Chegou à fase final o estudo clínico da CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria...

Ministério reconhece estado de calamidade pública no Amapá

Estado ficou mais de 80 horas sem energia elétrica e até agora a situação não foi totalmente restabelecida O Ministério do Desenvolvimento Regional publicou portaria...

‘Que Deus nos dê um coração generoso, aberto para as necessidades dos irmãos’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa nesta segunda-feira, 23, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9...

Monsenhor Marcos Pavan é nomeado maestro da Capela Sistina

Neste domingo, 22, data em que a Igreja recorda a memória de Santa Cecília, padroeira dos músicos, o Papa Francisco nomeou o Monsenhor Marcos...

Newsletter