Confira nossa versão impressa

‘É pela largueza da misericórdia de Deus que somos salvos’

‘É pela largueza da misericórdia de Deus que somos salvos’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa na manhã desta terça-feira, 28, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

No Evangelho do dia (Mt 13,36-43) Jesus explica o significado da parábola do joio e do trigo. “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao maligno”, diz Jesus.

Ao comentar esse trecho, Dom Odilo ressaltou que os bons, justos e honestos são desafiados constantemente pelos maus que estão no meio deles, e devem perseverar no bem, não se deixando sufocar pelos maus. 

“O dono do campo não deixa que seja arrancada a erva ruim, deixa que cresça junto, não apenas para que os bons e justos deem prova de perseverança e de virtude, mas para dar tempo aos maus para que se arrependam e se convertam, para que comecem a praticar o bem.. É a paciência de Deus para com todos”, afirmou o Cardeal.

PERMANECER TRIGO

No entanto, o Arcebispo lembrou que haverá o momento em que os bons e maus serão separados. “Os maus são os que levam os outros a pecar, que escandalizam os outros.  O que é trigo não deve se deixar mudar em joio. É uma questão muito séria. Não só devemos cuidar de permanecer trigo, mas também ajudar o joio a  se transformar”, acrescentou.  

“Quem espalha a maldade vai ter que se explicar diante de Deus.  A maldade não fica impune. A nossa parte é rezar pela conversão dos pecadores e daqueles que estão no mal caminho e ajudá-los a trilhar o caminho de Deus”, sublinhou Dom Odilo, recordando, ainda, que Deus é misericordioso e não deseja que ninguém se perca, por isso, dá chance e oportunidade para que o “joio” de transforme. 

DEUS É BOM

Em seguida, o Cardeal chamou a atenção para o trecho da primeira leitura (Jr 14,17-22) em que o profeta Jeremias clama pela misericórdia de Deus. “Reconhecemos, Senhor, a nossa impiedade, os pecados de nossos pais, porque todos pecamos contra ti. Mas, por teu nome, não nos faças sofrer a vergonha suprema de levar a desonra ao trono de tua glória; lembra-te, não quebres a tua aliança conosco”, diz o profeta.

“Nós pedimos perdão, a misericórdia e os bens de Deus não porque nós merecemos, mas porque Deus é bom.  É pela largueza da misericórdia de Deus que somos salvos. Por isso, nossa vida, nossa conduta e ações devem ser sempre um louvor a Deus”, concluiu o Arcebispo.  

- publicidade -

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Compartilhe!

Últimas Notícias

Cardeal Scherer preside missa arquidiocesana com coroinhas

Este ano, o o evento organizado pela Pastoral Vocacional contou apenas com representantes dos coroinhas e foi transmitido pelas mídias digitais

CNBB: ‘Dom Pedro marcou sua vida pela solidariedade em relação aos mais pobres e sofridos’

Bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia (MT) faleceu neste sábado, dia 8

Morre Dom Pedro Casaldáliga

A Prelazia de São Félix do Araguaia (MT), a Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de...

Plantas ganham cada vez mais espaço nas casas e apartamentos!

Uma quitinete de um grande centro urbano pode abrigar uma horta? Confira as histórias de quem cultiva plantas em casa e dicas...

‘O Direito Canônico existe para atender ao mistério da Igreja’

Afirmou o Padre Denilson Geraldo, em aula inaugural do semestre acadêmico da Faculdade de Direito Canônico São Paulo Apóstolo

Newsletter