Confira nossa versão impressa

Na Venezuela, fome e desnutrição quase duplicam desde o começo da pandemia

Pesquisa Nacional de Condição de Vida, realizada entre novembro de 2019 e março de 2020, apontou que 33% dos lares venezuelanos estão em situação de insegurança alimentar severa

Na Venezuela, fome e desnutrição quase duplicam desde o começo da pandemia
Arte: Caritas Venezuela

A fome já era motivo de preocupação na Venezuela antes da pandemia de novo coronavírus. Entretanto, desde abril, segundos dados divulgados pela Caritas Venezuela, o número pessoas desnutridas no país quase duplicou, de 8,9% para 17,6%, segundo pesquisas realizada em mais de 20 estados do país sul-americano.

Janeth Márquez, diretora da Caritas Venezuela, afirmou que a crise causada pelo coronavírus reverteu um leve processo de melhora dos dados de desnutrição pelo qual o país passava no início deste ano. Em alguns estados da Venezuela, a desnutrição chega a atingir 22% da população. Os venezuelanos “não têm como levar comida para casa nem como fazer uma dieta balanceada”, afirmou Janeth.

A diretora afirmou a necessidade de uma articulação entre diversas instância do estado venezuelano e instituições e organismo internacionais para combater a grave situação do país. Além disso, pediu às autoridades venezuelanas que permitam a entrada do país no Programa Mundial de Alimentos e que desenvolvam programas para oferecer soluções concretas e eficazes para o problema.

Além dos dados da Caritas Venezuelana, a Pesquisa Nacional de Condição de Vida, realizada entre novembro de 2019 e março de 2020, apontou que 33% dos lares venezuelanos estão em situação de insegurança alimentar severa, um número 10% maior que o de 2018. Menos de um em cada dez lares do país estão completamente seguros contra a desnutrição. Essa pesquisa é realizada com o intuito de adquirir informações que não são divulgadas pelo estado venezuelano.

Também segundo a pesquisa, aumentou o número de lares com insuficiência alimentar moderada, que são os lares em que as pessoas não passam fome, mas que não possuem condições de ter uma dieta saudável pela falta de recursos.

Em 2019, a Rede Global contra as Crises Alimentares e a Rede de Informação sobre Seguridade Alimentar colocaram a Venezuela entre os quatro países do mundo com mais insegurança alimentar. Entretanto, com os impactos da pandemia, é projetado que a situação do país será ainda pior se comparada com a de outras nações em estado de insegurança alimentar.

Fontes: Vatican News/ Religión em Libertad

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Dom Odilo: ‘Até onde vão o nosso temor de Deus e a nossa fidelidade?’

Na missa desta segunda-feira, 28, celebrada na capela de sua residência, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo...

Como evitar golpes financeiros durante a pandemia?

Federação Brasileira de Bancos (Febraban) alerta para o aumento deste tipo de fraude,  que pode ser evitada seguindo-se algumas dicas do Procon-SP

São Vicente de Paulo, apóstolo da caridade

O Santo, recordado neste 27 de setembro, se preocupava com a ajuda material aos mais necessitados, mas, antes de tudo, com a alma de cada um deles

Paróquia Santa Dulce dos Pobres é criada na Arquidiocese de São Paulo

Uma missa na tarde deste sábado, 26, marcou a criação da 305ª Paróquia da Arquidiocese de São...

Diário Espiritual: um contato cotidiano e profundo com a Palavra de Deus

Prática evita que conhecimento sobre a Bíblia seja superficial e impede uma leitura meramente intelectual

Newsletter