Confira nossa versão impressa

Pandemia piorou a situação dos mais vulneráveis, afirma Caritas Internacional

Pandemia piorou a situação dos mais vulneráveis, afirma Caritas Internacional

As pessoas mais vulneráveis, como os refugiados, imigrantes e trabalhadores informais, foram as mais afetadas pela pandemia e pelas medidas de isolamento social, segundo a Caritas Internacional e a Coatnet, a rede de 46 organizações cristãs que lutam contra qualquer exploração de seres humanos.

A advertência foi feita na terça-feira, 29, junto com um apelo às autoridades para que coloquem em prática medidas urgentes para ajudar os mais necessitados.

O secretário geral da Caritas Internacional, Aloysius John, em um comunicado, salientou a importância de não se negligenciar o cuidado com os mais pobres, sem descurar do foco no combate à pandemia: “Neste momento de difusão do COVID-19, denunciamos a preocupante realidade das pessoas mais em risco de serem vítimas do tráfico. O fato de nossa atenção estar focada na pandemia não deve nos impedir de cuidar dos mais vulneráveis, como fazem em todo o mundo as Caritas locais e as organizações da rede Coatnet”. 

O acompanhamento aos mais necessitados deve ser integral, segundo o secretário geral, incluindo “apoio material, sanitário, legal e psicológico”.

As instituições alertaram que um dos mais graves “efeitos colaterais” da pandemia foi o esquecimento por parte das autoridades públicas dos migrantes e trabalhadores informais, que, hoje, estão mais expostos ao tráfico e à exploração.

Migrantes e menores são os mais afetados

Situação paradigmática da denúncia da Caritas e da Coatnet é a situação de muitos filipinos no Líbano. Segundo Grabriel Hatti, presidente do escritório da Caritas do Oriente Médio e Norte da África, muitos filipinos “esperam em fila em suas embaixadas, sem nenhum tipo de apoio social ou proteção psicológica, e muitos deles estão, inclusive, privados de qualquer tipo de status legal”.

As organizações também denunciaram que as restrições causadas pela pandemia de COVID-19 aumentaram os casos de violência sexual contra menores e crianças, principalmente através da internet. A Caritas Internacional recordou na nota que, em apenas 11 dias de confinamento, apenas na Índia, 92 mil casos de abusos a menores foram denunciados.

“Pedimos às instituições e organizações da sociedade civil que protejam a crianças de abusos e da exploração, que se produzem também por meio dos novos meios”, pede, por fim, o secretário geral da Caritas Internacional, junto com um apelo para que todos denunciem qualquer caso que venham a conhecer de exploração infantil.

FONTES: Vida Nueva Digital

Por: GUSTAVO CATANIA RAMOS

LEIA TAMBÉM

Tráfico de pessoas: problema global que afeta a dignidade humana

- publicidade -

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Compartilhe!

Últimas Notícias

Seminaristas da Arquidiocese são admitidos como candidatos às ordens sacras

Cardeal Odilo Scherer celebrou o rito de admissão de três seminaristas como candidatos ao sacerdócio

Nova lei de segurança amplia repressão a dissidentes na China

Sob o argumento de manter a soberania nacional, governo chinês tem perseguidos críticos, como o empresário de mídia Jimmy Lai

Famílias: chamadas à transmissão da vida e à defesa da dignidade humana

'Família e compromisso com vida foi o destaque da live realizada na quinta-feira, 13, na programação arquidiocesana da Semana Nacional da Família

São Domingos de Gusmão é tema de live

A Paróquia Sagrada Família, em parceria com o Frei Franklim Drumond, OP, residente no Convento Nossa Senhora...

São Paulo registra 26,6 mil óbitos e 686,1 mil casos de coronavírus

461 mil pessoas já estão recuperadas da COVID-19; taxas de ocupação de UTIs são de 56,4% na Grande SP e 57,8% no...

Newsletter