Pesquisa indica as regiões mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus em São Paulo

Pesquisa indica as regiões mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus em São Paulo
Luciney Martins/O SÃO PAULO

De acordo com uma pesquisa divulgada pela Secretaria de Habitação do Estado de São Paulo, as regiões da Brasilândia, São Miguel, Itaim Paulista, Sacomã, Cidade Ademar, Jardim Ângela e Capão Redondo são mais atingidas pela COVID-19 no Estado.

Os dados foram cruzados com os do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Fundação Seade, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo, da CDHU e das Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios, e aponta, ainda, que a precariedade das moradias e no saneamento básico são fatores relevantes para a situação de vulnerabilidade dos locais, diante da pandemia.

Outro aspecto levantado pela pesquisa é quanto ao indicador da concentração de óbitos por COVID-19 por 100 mil habitantes, que destaca a região metropolitana da capital.

Diante das estimativas, essas regiões serão priorizadas pelo Programa de Testagem e Combate à COVID-19, que pretende realizar testes em maça por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Habitação, o Instituto Butantan e a Prefeitura de São Paulo. Estima-se que 3,5 mil testes rápidos sejam realizados nos locais apontados pela pesquisa.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter