Confira nossa versão impressa

Prefeitura de SP ampliará testagem de COVID-19 em distritos com mais casos

Inquérito sorológico divulgado na quinta-feira, 9, indica que 9,8% dos paulistanos podem ter sido contagiados com o novo coronavírus

Prefeitura de SP ampliará testagem de COVID-19 em distritos com mais casos
(Crédito: Governo do Estado de São Paulo)

A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (SMS) anunciou na quinta-feira, 9, os resultados da fase 1 do Inquérito Sorológico realizado entre os dias 29 de junho e 6 de julho na capital paulista. O mapeamento aponta que 1,2 milhão de pessoas podem ter sido infectadas pela COVID-19 na capital.

Nesse período, os profissionais de Saúde visitaram 5.772 domicílios e testaram 2.864 pessoas em 96 distritos da capital. Nessa amostra, a taxa de prevalência da infecção por SARS-COV-2 no município ficou em 9,8% da população analisada. O percentual anterior registrado foi de 9,5%.

Ainda na quinta-feira, o prefeito Bruno Covas anunciou que haverá a ampliação da quantidade de inquéritos. “Nós teríamos cinco fases, a fase zero já apresentada e mais quatro, e agora nós teremos nove fases, a fase zero e oito fases subsequentes, sendo hoje a apresentação dos resultados dessa primeira fase”, completou.

Ao comparar com os dados da fase 0 do estudo, concluído até o dia 21 de junho, os números mostram que a prevalência se mantém estável, o que reflete uma atenção aos casos nos territórios pela rede básica, onde 90% dos casos suspeitos são monitorado diariamente pelas equipes nas regiões.

AMPLIAÇÃO DA TESTAGEM

A partir dos resultados obtidos nessa 1ª fase, a Prefeitura definiu novas estratégias e intensifica, a partir do dia 13 de julho, as ações para controle da disseminação do vírus nas áreas com maior número de casos confirmados e suspeitos.

A proposta é ampliar o teste sorológico nos contatos domiciliares dos casos assintomáticos de casos suspeitos para a Covid-19 nessas 14 regiões, seguindo os critérios de elegibilidade (Brasilândia, Cachoeirinha, Jaçanã, Liberdade, Santa Cecília, Cidade Ademar, Jardim São Luís, Campo Limpo, Capão Redondo, Parque São Lucas, Sapopemba, Itaim Paulista, Itaquera e Lajeado), para promover o isolamento daqueles que tiveram contato com o vírus, mas não tem sintomas e podem transmiti-lo. Essas áreas serão atualizadas quinzenalmente, de acordo com cada fase do inquérito.

Hoje a cidade faz, em média, cinco mil testes por dia. Os testes serão ampliados com um acréscimo de 242 mil testes por mês.

“Nesses 14 distritos com maior incidência nós vamos fazer um trabalho de campo ainda mais presente com ações em cima de todas as pessoas que estiverem sintomáticas, todas que tiverem testado positivo com teste PCR,  acompanhando a família dessas pessoas e fazendo pelo menos cinco testes em familiares que convivam com essa pessoa pra poder fazer o acompanhamento da disseminação do vírus na cidade”, explicou Covas.

O teste sorológico deverá ser realizado à partir do 10º dia contado da data de início dos sintomas do caso confirmado.

Segundo Covas, os indicadores mostram que a pandemia tem maior incidência na população mais pobre. “Um dos dados que o inquérito mostra é que a taxa é três vezes maior na Classe E do que na Classe A. O vírus jogou luz na desigualdade social que nós temos na cidade”, disse o prefeito.

PERFIL PREDOMINANTE DOS INFECTADOS COM A COVID-19 NA CAPITAL

– Faixa etária de 35 a 49 anos;

– Pessoas que nunca estudaram;

– Da raça parda;

– Com renda das faixas D e E;

– Nos domicílios com cinco ou mais moradores acima de 18 anos;

– Quem nunca praticou as medidas de isolamento social;

– Quem trabalha fora de casa ou em regime misto.

INQUÉRITO SOROLÓGICO

Com o objetivo de identificar o grau de contágio da população e conhecer a real letalidade da covid-19 e, assim, nortear a atuação da Saúde Pública no enfrentamento da pandemia pelo novo coronavírus, a Secretaria de Saúde está realizando um estudo analítico no município que terá oito fases, realizadas a cada 15 dias, em amostras diferentes, que serão realizadas em munícipes a partir de 18 anos.

A escolha das residências acontece por sorteio e leva em consideração bases do IPTU de 2020, hidrômetros da Sabesp e cadastro da Estratégia Saúde da Família.

O morador da residência sorteada recebe orientações do profissional da saúde sobre o estudo, assina o termo de adesão à pesquisa e, diante do aceite, tem amostra de sangue coletada.

A amostra é encaminhada para análise no LabZoo – Laboratório vinculado a Secretaria Municipal da Saúde/COVISA, que subsidia as ações de vigilância epidemiológica do município. Após o processamento, o resultado do exame será informado ao munícipe participante do estudo pela UBS de referência.

(Com informações da Prefeitura de São Paulo)

LEIA TAMBÉM

UNIDOS PARA CONTER A COVID-19

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Novo cardeal afirma que os escândalos não impedem a reforma do Papa Francisco

Em entrevista a um jornal italiano, Dom Marcello Semeraro ressalta que o processo de reforma da Cúria Romana tem o objetivo ético...

São Paulo prorroga campanha de Multivacinação e Poliomielite até dia 13 de novembro

Com baixa adesão, medida visa a aumentar as coberturas vacinais contra cerca de 20 doenças no território paulista

Esta sexta, 30, é o último dia para realizar matrículas e rematrículas na rede estadual

Processos podem ser realizados de forma online ou presencialmente nas escolas, diretorias de ensino e postos do Poupatempo

Missas em cemitérios no Dia de Finados: confira os locais e horários

Na Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, na segunda-feira, 2, diferentes paróquias da Arquidiocese de São Paulo organizam missas nos cemitérios da...

‘Preparemo-nos, a cada dia, para o encontro definitivo com Cristo’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa desta sexta-feira, 30.

Newsletter