Confira nossa versão impressa

Presidência do CELAM envia carta aos líderes e governantes diante da crise de COVID-19

‘Nos preocupa o efeito da pandemia nas vidas humanas e na saúde dos cidadãos, em especial dos mais pobres’, consta em um dos trechos

Presidência do CELAM envia carta aos líderes e governantes diante da crise de COVID-19
Membros da presidência do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam) – registro fotográfico anterior à pandemia de COVID-19

A presidência do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam) exortou, por meio de carta publicada em 21 de agosto, os líderes e governantes da América Latina e do Caribe à integração e cooperação para encontrar soluções à crise do Covid-19.

Efeitos devastadores

A carta inicia recordando os efeitos devastadores da atual crise. Segundo a Organização Mundial da Saúde, são mais de 200 mil mortos na região e cerca de 5 milhões de contagiados. Além disso, um informe conjunto da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que o número de pobres em 2020 chegará à cifra de 215 milhões de pessoas, 35% da população da região. “É um dado escandaloso que repercute em nossas consciências”, diz a carta.

E continua: “nos preocupa o efeito da pandemia nas vidas humanas e na saúde dos cidadãos, em especial dos mais pobres […] Também nos dói o aumento da pobreza e da indigência, assim como a grave deterioração da saúde mental, que se expressa na violência e no medo”.

Os bispos usaram as palavras do Papa Francisco, em audiência geral dia 19 deste mês, para recordar que “existem ao menos duas pandemias”. Embora a pandemia do Covid-19 deva ser tratada com seriedade, não se pode esquecer do vírus da injustiça social e da marginalização dos mais fracos.

Vacina, ética e justiça social

Na carta, o Celam louva o esforço por se encontrar uma vacina contra o vírus, mas ressalta que isso deve sempre se dar segundo os princípios éticos. “Se deve demonstrar que as vacinas são seguras e provadas eticamente; a tradicional advertência médica de primum non nocere, ou ‘o primeiro é não causar dano’, deveria nos guiar”, dizem os bispos, em referência a um manifesto da instituição norte-americana Catholic Health Association.

Nessa linha, também demonstram preocupação com o uso das descobertas científicas para fins prioritariamente comerciais, o que poderia excluir os mais pobres de eventuais vacinas.

Integração fraterna e solidária

Para a superação dos problemas, os bispos pedem vontade política para a construção criativa de soluções conjuntas, isto é, que envolvam todos os povos da região e a comunidade científica. Todavia, dizem que a ocasião deve ser aproveitada para criar uma iniciativa que tenha os olhos no futuro.

“Sonhamos com uma ‘Pátria Grande’, latino-americana e caribenha, integrada. Desde já, como um primeiro passo, esperamos que se adotem ações concretas que permitam dispor de centros de investigação, laboratórios e produção de medicamentos, que reúnam o melhor de nossa inteligência científica e que sejam sustentados em forma cooperativa pelos países da região, para fazer entre todos o que separadamente ninguém ou muito poucos podem. Assim, poderíamos enfrentar também as chamadas enfermidades invisíveis, fruto de condições socioeconômicas deficitárias e injustas, que causam mais mortes do que a COVID-19 e para as quais a indústria farmacêutica não oferece alternativas ou não estão em suas políticas de produção, por não serem rentáveis”.

Curar as estruturas sociais enfermas

A atual pandemia acentuou os efeitos de outro “vírus”, agravou outra “pandemia”. Trata-se da pandemia socioeconômica da concentração de renda e da pobreza (a primeira se nutre da segunda, segundo a carta): “A pobreza, a injusta distribuição da riqueza, a carência de adequada educação, trabalho, moradia, saúde e a deterioração do meio ambiente nos obrigam a demandar, mais que crescimento, desenvolvimento, e desenvolvimento humano integral. Já Santo Ambrósio, no século IV nos ensinava: ‘não dais aos pobres do teu, senão que lhes devolves do seu’, posto que ‘em comum foi criada a terra para todos, ricos e pobres’”.

Comprometidos com a reconstrução do tecido social

A carta termina com um agradecimento dos bispos pela atenção e pela “resposta a esta urgente chamada à integração e à cooperação regional para responder com audácia à crise sanitária e socioeconômica”. E eles se dispõem a fazer sua parte: “Contem com nossa oração e nosso compromisso com a reconstrução do tecido social latino-americano e caribenho, e nossa particular dedicação pastoral pela defesa e o cuidado da vida”.

Assinam a carta os membros da presidência do Celam: Monsenhor Miguel Cabrejos Vidarte, OFM, Arcebispo de Trujilo (Peru), Presidente; Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, Primeiro Vice-Presidente; Cardeal Leopoldo José Brenes, Arcebispo de Managua (Nicarágua), Segundo Vice-Presidente; Monsenhor Rogelio Cabrera López, Arcebispo de Monterrey (México), Presidente do Conselho de Assuntos Econômicos; nMonsenhor Juan Carlos Cárdenas Toro, Bispo Auxiliar de Cali (Colômbia), Secretário-Geral.

Fonte: Prensa Celam

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

SP fecha último hospital de campanha para tratamento de covid-19

Os equipamentos utilizados serão doados para instituições assistenciais e unidades de saúde pública Com...

Arquidiocese terá paróquia em honra a Santa Dulce dos Pobres

No próximo sábado, 26, às 18h, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, presidirá...

Papa: cultura do descarte é um atentado contra a humanidade. ONU seja oficina de paz

Coronavírus, desigualdade, perseguição religiosa, armas, Amazônia e família: estes são alguns dos temas tratados pelo Papa Francisco...

Bíblia: alimento para a peregrinação dos filhos de Deus

Muitas pessoas afirmam ter dificuldade em ler e compreender as Escrituras, por não entender sua linguagem, símbolos e contextos. É por isso...

‘Economia de Francisco’: jovens dialogam com o Cardeal Scherer

Arcebispo de São Paulo participou de reunião virtual com três brasileiros integrantes ADCE que participam do evento internacional

Newsletter