‘Nossa fé é preciosa e não devemos deixá-la por qualquer coisa que nos aconteça’

‘Nossa fé é preciosa e não devemos deixá-la por qualquer coisa que nos aconteça’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa na manhã deste sábado, 3, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Nesta data, a Igreja celebra a memória dos Protomártires do Brasil, os santos André de Soveral, Ambrósio, Francisco e seus companheiros.

No dia 16 de julho de 1645, os holandeses que ocupavam o Nordeste do Brasil, chegaram a Cunhaú, no Rio Grande do Norte, onde residiam vários colonos ao redor do Engenho, ocupados no plantio da cana-de-açúcar. Era um domingo. Na hora da missa, 69 pessoas se reuniram na capela de Nossa Senhora das Candeias. A capela foi cercada e invadida por soldados e índios que massacraram a todos que aí estavam, inclusive o Pároco. Padre André de Soveral, que celebrava a missa.

Aterrorizados com o acontecimento de Cunhaú, muitos moradores de Natal pediram asilo no Forte dos Reis Magos ou se refugiaram em abrigos improvisados. No dia 3 de outubro, foram levados para as margens do Rio Uruaçu, onde os aguardavam índios e soldados holandeses armados. Eram cerca de 80 pessoas. Os holandeses, de religião calvinista, trouxeram um pastor protestante para demovê-los de sua fé católica. Todos resistiram a esta tentativa e foram barbaramente sacrificados. Entre eles estava Mateus Moreira que, ao lhe ser arrancado o coração pelas costas, morreu exclamando: “Louvado seja o Santíssimo Sacramento”.

Os mártires do Rio Grande do Norte foram canonizados pelo Papa Francisco, em 17 de outubro de 2017, no Vaticano.

“Que pela intercessão desses santos mártires, peçamos a Deus a força, a perseverança e constância na fé, mesmo nas dificuldades”, afirmou Dom Odilo, no início da celebração.

FÉ PRECIOSA

Na homilia, o Cardeal destacou que os mártires recordam a alegria da fé professada em meio às dificuldades e perseguições. “Muitas vezes, abandona-se a fé por qualquer motivo. Nossa fé católica é preciosa e não devemos deixá-la por qualquer coisa que nos aconteça”, reforçou.

O Arcebispo referiu-se, ainda, à primeira leitura do dia (Jó 42,1-3.5-6.12-16), que narra a superação da grande provação pela qual Jó passou, permanecendo fiel a Deus. “Tenhamos a certeza de que quem permanece fiel a Deus durante aprova, experimentará uma grande recompensa”, afirmou Dom Odilo.

Já o Evangelho do dia (Lc 10,17-24), retrata o retorno dos 72 discípulos enviados em missão por Jesus. Muito contentes, eles relataram que até os demônios os obedeceram por causa do nome de Cristo. Jesus, por sua vez, disse-lhes: “Não vos alegreis porque os espíritos vos obedecem. Antes, ficai alegres porque vossos nomes estão escritos no céu”.

“Jesus também se alegra pelo fruto da evangelização que é acolhido com fé e simplicidade”, ressaltou o Cardeal, acrescentando que não se deve esperar os frutos e as compensações imediatas da missão. “Na vida da fé, devemos ficar felizes em saber que o bem que realizamos não é esquecido por Deus”.  

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter