‘Qual seria a nossa atitude se encontrássemos Jesus hoje?’

‘Qual seria a nossa atitude se encontrássemos Jesus hoje?’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa desta sexta-feira, 16, na capela de sua residência. A Eucaristia foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Nesta data, comemora-se a memória de Santa Edwiges, religiosa nascida na Baviera, Alemanha, por volta do ano 1174. Foi dada por esposa ao príncipe da Silésia e teve sete filhos. Levou uma vida de fervorosa piedade e dedicou-se generosamente à assistência aos pobres e doentes, para os quais fundou vários albergues. Quando seu marido, ela ingressou no mosteiro de Trebniz, na Polônia, onde permaneceu até sua morte, em 1243.

A MULTIDÃO

Na homilia, Dom Odilo meditou a partir do Evangelho do Dia (Lc 12,1-7), que destaca a cena em que milhares de pessoas se reunirem em torno de Jesus, a ponto de uns pisarem nos outros. O Cardeal destacou que todas aquelas pessoas desejavam se aproximar de Jesus, assim como hoje são muitos os que vão às igrejas em busca do Senhor.

O Arcebispo recordou a imagem dos pobres que se reúnem nas portas das igrejas. “Eles, assim como os doentes, as pessoas angustiadas, aflitas, os descartados, procuram Jesus e a sua Igreja”, afirmou.

“Por isso, a nós, Igreja, cabe ter a mesma atitude que Jesus teve em relação a essas pessoas. Ele começou a ensinar, curar, cuidar de todos aqueles que tinham aflições”, continuou Dom Odilo, destacando que, no idioma originário de Jesus, as palavras curar, cuidar e salvar possuem o mesmo significado.

AMIGOS DE JESUS

No mesmo trecho do Evangelho, Jesus exorta os discípulos a tomarem cuidado com o “fermento dos fariseus”, a hipocrisia. “Não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido”, afirmou.

O Senhor dirigiu-se aos discípulos como “meus amigos” e recomenda para que não temam aqueles que “matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto”.

“Os cristãos são os amigos de Jesus, aqueles que estão com eles, que o amam, admiram, seguem e o anunciam, dispostos a dar a vida por ele”, ressalta o Cardeal.

No fim do texto, Jesus faz, ainda, uma referência à providência divina, dizendo que “até mesmo os cabelos de vossa cabeça estão todos contados”.

“Estaríamos nós, também, no meio daquela multidão que se aproxima de Jesus, que se confiam a ele a suas necessidades, ou entre os fariseus que, de longe, olhavam o povo escandalizados. Qual seria a nossa atitude se encontrássemos Jesus hoje?”.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter