Confira nossa versão impressa

‘Qual seria a nossa atitude se encontrássemos Jesus hoje?’

‘Qual seria a nossa atitude se encontrássemos Jesus hoje?’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa desta sexta-feira, 16, na capela de sua residência. A Eucaristia foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Nesta data, comemora-se a memória de Santa Edwiges, religiosa nascida na Baviera, Alemanha, por volta do ano 1174. Foi dada por esposa ao príncipe da Silésia e teve sete filhos. Levou uma vida de fervorosa piedade e dedicou-se generosamente à assistência aos pobres e doentes, para os quais fundou vários albergues. Quando seu marido, ela ingressou no mosteiro de Trebniz, na Polônia, onde permaneceu até sua morte, em 1243.

A MULTIDÃO

Na homilia, Dom Odilo meditou a partir do Evangelho do Dia (Lc 12,1-7), que destaca a cena em que milhares de pessoas se reunirem em torno de Jesus, a ponto de uns pisarem nos outros. O Cardeal destacou que todas aquelas pessoas desejavam se aproximar de Jesus, assim como hoje são muitos os que vão às igrejas em busca do Senhor.

O Arcebispo recordou a imagem dos pobres que se reúnem nas portas das igrejas. “Eles, assim como os doentes, as pessoas angustiadas, aflitas, os descartados, procuram Jesus e a sua Igreja”, afirmou.

“Por isso, a nós, Igreja, cabe ter a mesma atitude que Jesus teve em relação a essas pessoas. Ele começou a ensinar, curar, cuidar de todos aqueles que tinham aflições”, continuou Dom Odilo, destacando que, no idioma originário de Jesus, as palavras curar, cuidar e salvar possuem o mesmo significado.

AMIGOS DE JESUS

No mesmo trecho do Evangelho, Jesus exorta os discípulos a tomarem cuidado com o “fermento dos fariseus”, a hipocrisia. “Não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido”, afirmou.

O Senhor dirigiu-se aos discípulos como “meus amigos” e recomenda para que não temam aqueles que “matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto”.

“Os cristãos são os amigos de Jesus, aqueles que estão com eles, que o amam, admiram, seguem e o anunciam, dispostos a dar a vida por ele”, ressalta o Cardeal.

No fim do texto, Jesus faz, ainda, uma referência à providência divina, dizendo que “até mesmo os cabelos de vossa cabeça estão todos contados”.

“Estaríamos nós, também, no meio daquela multidão que se aproxima de Jesus, que se confiam a ele a suas necessidades, ou entre os fariseus que, de longe, olhavam o povo escandalizados. Qual seria a nossa atitude se encontrássemos Jesus hoje?”.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Jovens católicos egípcios nas pegadas de Santo Tomás de Aquino

O grupo é organizado de forma que todos os ofícios e funções são desempenhados alternadamente por seus membros, e conta com o acompanhamento de um assistente pastoral

Cardeal Scherer ordenará dois novos padres para a Arquidiocese neste sábado

Neste sábado, 5, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, às 15h, presidirá a ordenação de dois novos padres, no Santuário Arquidiocesano...

Novo documento do Vaticano ressalta o compromisso dos bispos pela unidade dos cristãos

“O Bispo e a unidade dos Cristãos: vademecum ecumênico” é o título do novo documento publicado pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade...

Dom Jorge Pierozan conclui visitas pastorais na Região Santana

O Bispo celebrou na Paróquia Santa Joana D’Arc, no  Setor Pastoral Tremembé No domingo, 29 de novembro, Dom Jorge Pierozan, Bispo Auxiliar de São Paulo...

Paróquia Nossa Senhora das Graças realiza festa da padroeira na Brasilândia

As festividades foram encerradas com uma procissão luminosa e missa solene Com o tema “Maria, mãe da consolação e de todas as graças”, foi celebrada...

Newsletter