Confira nossa versão impressa

‘Que Deus nos dê a graça de valorizar muito mais a Igreja na família’

‘Que Deus nos dê a graça de valorizar muito mais a Igreja na família’

Na missa da manhã desta segunda-feira, 18, em sua residência, o Cardeal Odilo Pedro Scherer,  Arcebispo de São Paulo, mais uma vez ressaltou o valor da Igreja doméstica.

Na celebração, que foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese, Dom Odilo recordou o centenário de nascimento de São João Paulo II nesta data. Pontífice por quase 27 anos, ele morreu em 2005. “A sua marca continua na Igreja e seu serviço prestado à Igreja é de grande importância e ficará para a história”, ressaltou Dom Odilo, no início da missa.

IGREJA DOMÉSTICA

Na homilia, O Cardeal fez uma reflexão a partir da primeira leitura (At 16, 11-15), que narra a viagem missionária de Paulo e Barnabé a Tiatira, onde conheceram uma comerciante chamada Lídia, que após ouvir com atenção a pregação  Evangelho pediu para ser batizada, assim como toda a sua família. Em seguida, convidou os apóstolos a ficarem hospedados em sua casa.

Dom Odilo destacou que a casa daquela mulher se tornou um local de referência para a Igreja naquela comunidade, recordando a que a Igreja começou nas casas, nas famílias. “Havia muitos núcleos da Igreja onde se reuniam e outras pessoas que se agregavam a essas comunidades domesticas”, contou, reforçando a necessidade de valorizar a manifestação da Igreja nas casas, pois, como o próprio Jesus afirmou nos evangelhos, onde dois ou mais estão reunidos em seu nome, ele se faz presente.

VERDADEIRAS COMUNIDADES

O Arcebispo enfatizou, ainda, que, neste tempo de pandemia as pessoas estão novamente tomando consciência do valor da Igreja doméstica e percebem que isso é possível.

“É fundamental que as famílias sejam as primeiras comunidades da Igreja, na base onde se vive, reza, testemunha e transmite a fé. Se os pais se interessam em batizar os filhos, encaminhá-los à catequese ou iniciar já em casa uma formação catequética, preocupam-se em ensinar a caridade, o amor a Deus e ao próximo, ali já existe uma ação da Igreja doméstica”, destacou Dom Odilo, pedindo: “Que Deus nos dê a graça de valorizar muito mais a Igreja na família”.  

O Cardeal salientou que o convite para ser Igreja doméstica também é feito àquelas famílias que possuem problemas, fragilidades, estão incompletas ou em alguma situação sacramental irregular.

“São as famílias que temos hoje… Essas famílias incompletas, mesmo assim, têm valores e podem exercer sua missão e, assim fazendo, certamente serão um motivo a mais para também terem a bênção de Deus para um dia poderem, quem sabe, regularizar sua situação familiar”, afirmou o Cardeal, pedindo orações por todas as famílias para que sejam amparadas, sobretudo neste tempo de pandemia, isolamento social, medo, angústia, luto. 

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Mobilização propõe que escolas comunitárias e confessionais tenham pleno acesso ao Fundeb

Iniciativa tem o apoio do Vicariato Episcopal para a Educação e a Universidade da Arquidiocese de São Paulo

Dom Carlos Lema: constituir uma escola comunitária permitirá às famílias dar uma educação de acordo com seus valores religiosos

Em entrevista ao O SÃO PAULO, o Bispo Auxiliar da Arquidiocese e Vigário Episcopal para a Educação e a Universidade fala sobre mobilização para que escolas comunitárias, confessionais e filantrópicas possam ter pleno acesso aos recursos do Fundeb

Devemos recuperar a ‘centralidade do ser humano’, diz Cardeal

A crise humanitária provocada pela atual pandemia de COVID-19 é um convite a repensar prioridades e urge “recuperar a centralidade do ser...

Missa pelos 70 anos do movimento da Mãe Peregrina no Brasil

No sábado, 19, foi celebrada na Paróquia Imaculada Conceição a missa em ação de graças pelos 70...

4ª edição das “Jornadas de Teologia Pastoral” acontece na sexta-feira, 25

Evento on-line é promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Newsletter