‘Só podemos experimentar as maravilhas de Deus, se nos mantivermos fiéis e unidos a Ele’

Disse o Cardeal Scherer na missa desta segunda-feira, 27

‘Só podemos experimentar as maravilhas de Deus, se nos mantivermos fiéis e unidos a Ele’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu missa na manhã desta segunda-feira, 27, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

POVO INFIEL E SOBERBO

Na homilia, Dom Odilo fez menção à primeira leitura (Jr 13,1-11), na qual o profeta Jeremias, obedecendo o chamado de Deus, comprou um cinto e o deixou perecer na água. Segundo o Arcebispo, muitas vezes Deus usa gestos simbólicos para transmitir aos homens mensagens. Naquele caso, o alerta era de que o povo que estava sendo infiel, soberbo e perecendo por romper a aliança e não ouvir a voz de Deus.

“A corrupção também é não ser mais aquilo que deveríamos ser e, esse é o grande problema. Esse chamado para manter a fidelidade e a aliança com Deus também é para nós. A aliança do nosso Batismo, a aliança do amor de Deus para conosco. Só podemos experimentar as maravilhas de Deus, se nos mantivermos fiéis e unidos a Ele”.

O Arcebispo de São Paulo enfatizou que o salmo reforça esse infidelidade de maneira mais forte no refrão: “Esqueceram o Deus que os gerou”, pois aquele povo preferiu ir atrás de outros deuses e da idolatria do que permanecerem fiéis.  

 “Os ídolos, que nada são e nada podem, são obra humana e da própria vaidade e soberba, projetando a si mesmo aos ídolos. Essa projeção do ser humano de querer ser Deus continua, pois não parou em Adão e Eva: perpassa toda a humidade, é a grande tentação do homem que quer esquecer o Deus que o gerou.”

A FORÇA DO REINO DE DEUS

Ao falar sobre o Evangelho do dia (Mt 13, 31-35), o Arcebispo destacou a simplicidade e grandeza do Reino de Deus apresentado por Jesus nas parábolas, destacando que o grão de mostarda é pequeno e sem valor, mas quando é colocado na terra a planta aparece e se torna grande. O mesmo acontece com o fermento que se perde no meio da massa e passa despercebido, mas faz uma transformação interior que faz crescer.

“A planta nasce da semente que quando colocada na terra produz o seu efeito e gera a transformação da vida. O Reino de Deus quando acolhido é como o efeito da semente na terra ou o fermento na massa, ele produz o seu efeito.” Dom Odilo, reiterou que quando o homem esquece que Deus o gerou e a sua verdade, acaba por ir para o caminho errado.

“Peçamos a Deus que nós nos mantenhamos sempre fiéis a Ele e não caímos na tentação de abandoná-lo por uma decepção, nem por uma busca de querer fazer o nosso caminho sem Deus, pois essa é uma tentação muito presente hoje”, completou.

PERMANECER UNIDOS

No final da celebração, o Cardeal reforçou o pedido para que todos permaneçam unidos com suas paróquias.

“Aos poucos, a vida retoma também nas paróquias e nas celebrações, mas as pessoas idosas e do grupo de risco devem permanecer em casa e se preservar. Ainda existe risco e sabemos como enfrentá-lo e controlá-lo em cada situação, por isso não devemos nos expor, mas podemos com um pouco mais de coragem dar alguns passamos.”

Dom Odilo concluiu convidando o povo de Arquidiocese a acompanhar a Missa do Crisma e da Renovação da promessas sacerdotais, que ocorrerá no próximo sábado, dia 1º de Agosto, às 9h, na Catedral da Sé.  Não haverá a presença de fiéis, mas a Celebração Eucarística poderá ser vista pela Rede Vida de Televisão, pela rádio 9 de Julho e mídias sociais da Arquidiocese de São Paulo.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter