O pesar de Francisco pelas vítimas da explosão em Madri

O pesar de Francisco pelas vítimas da explosão em Madri
O prédio onde ocorreu a explosão em Madri, nesta quarta-feira  (AFP or licensors)

Depois de tomar conhecimento, nesta quarta-feira, 20, “da dolorosa notícia sobre a grave explosão num edifício na Calle Toledo em Madri”, que custou a vida de quatro pessoas, o Papa Francisco enviou um telegrama de pesar, assinado pelo secretário de Estado vaticano, cardeal Pietro Parolin, ao arcebispo da capital espanhola, cardeal Carlos Osoro Sierra.

A explosão aconteceu por volta das 15h desta quarta-feira e destruiu os últimos quatro andares de um prédio na Calle Toledo, no centro de Madri, causando 4 mortos, um deles um sacerdote recentemente ordenado de 36 anos, e 10 feridos. Segundo a Polícia, a explosão foi causada por um vazamento de gás ocorrido durante o controle feito por alguns trabalhadores, que estão entre as vítimas, na caldeira e no sistema de aquecimento do prédio.

O Pontífice confia as vítimas e os feridos à misericórdia do Senhor

Segundo o telegrama, o  Papa “expressa sua proximidade e afeto nestes momentos difíceis” ao cardeal, ao clero e a todos os filhos do amado povo espanhol. Francisco dirige orações ao Senhor e confia de maneira especial “à sua misericórdia o descanso eterno das vítimas, assim como dos feridos e suas famílias”. Por fim, invocando a intercessão materna de Nossa Senhora de Almudena, o Pontífice “concede de coração a bênção apostólica reconfortante, como sinal da esperança cristã no Senhor Ressuscitado”.

No edifício o centro da Caritas e salões paroquiais

O edifício abriga o centro paroquial da igreja da Virgen de la Paloma, que fica atrás. Há escritórios, um centro de acolhimento da Caritas, salas de reuniões e três apartamentos para sacerdotes. Felizmente, os idosos da casa de repouso Los Nogales e as crianças de uma escola próxima ao prédio, que estavam na aula no momento da explosão, não foram feridos.

Osoro Sierra: estou com os fiéis da Paróquia de La Paloma

O arcebispo de Madri, cardeal Carlos Osoro Sierra, chegou ao local da explosão, e num tuíte escreveu: “Estou com alguns fiéis perto da Paróquia de La Paloma, onde houve uma forte explosão. Rezo pela comunidade cristã neste momento difícil e rezo pelas vítimas.”

Sacerdote morto na explosão

O Padre Rubén Pérez Ayala de 36 anos morreu durante a noite, em Madri, devido aos graves ferimentos causados pela explosão. Internado no hospital logo após a deflagração, o sacerdote faleceu à 1h30 da manhã. Seu irmão Pablo, também sacerdote diocesano, administrou-lhe o Sacramento da Unção dos Enfermos. A morte do Padre Ruben segue-se à de outras três pessoas que morreram ontem à tarde. As condolências foram expressas pelo arcebispo de Madri, cardeal Carlos Osoro Sierra, que num tuíte agradeceu ao Padre Rubén Pérez por “sua vida de dedicação a Cristo e à sua Igreja”.

Ordenado sacerdote apenas sete meses atrás pelo Arcebispo de Madri, Padre Rubén Pérez disse numa entrevista, publicada no site diocesano, que “a felicidade não está em viver tudo para si mesmo, mas em doar-se aos outros”. A paróquia da “Virgen de la Paloma” foi sua primeira missão sacerdotal. Em junho, celebrando sua primeira missa, Padre Rubén Pérez convidou os fiéis a “olhar para o Senhor, a confiar Nele”, que é “nossa alegria e nossa paz”.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter