Confira nossa versão impressa

Papa: Assunta em corpo e espírito, Maria é esperança do Paraíso

Do céu, Maria nos dá o exemplo da “meta” a ser alcançada. Assim refletiu o Papa Francisco na Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, no sábado, 15. Na oração do Angelus, ele falou sobre essa tradicional festa da Igreja, que celebra o dia em que Maria, Mãe de Deus, subiu ao céu não só em espírito, mas também em corpo. “Maria colocou o pé no Paraíso: não foi só em espírito, mas também com o corpo, com a totalidade de si mesma”, recordou o Papa. “Esse passo da pequena Virgem de Nazaré foi um grande salto avante da humanidade”, pois “um de nós vive no Céu com o corpo, e isso nos dá esperança”.

Papa: Assunta em corpo e espírito, Maria é esperança do Paraíso
Papa Francisco: ‘Maria brilha como sinal de segura esperança e de consolação pelo Povo de Deus’

SENTIDO DESSA FESTA

A festa da Assunção é celebrada tanto na Igreja do Ocidente quanto do Oriente (os cristãos orientais falam de “dormição” de Maria). Para a Igreja Católica, ela foi instituída pelo Papa Pio XII, em 1950, que proclamou a assunção como dogma de fé. “Terminado o curso de sua vida terrena, [ela] foi assunta à glória celeste em alma e corpo”, diz o texto da constituição apostólica Munificentissimus Deus. Portanto, cristãos em todo o mundo creem que Maria, por ser preservada do pecado, terminou sua vida sendo levada aos céus para que cumprisse plenamente a promessa de seu Filho, Jesus, “tornando-se sinal de consolação e segura esperança para a igreja Papa: Assunta em corpo e espírito, Maria é esperança do Paraíso Filipe Domingues Especial para O São Paulo peregrina”, conforme reza o Missal Romano. A Assunção de Maria antecipa o que a Igreja define como “ressurreição da carne”, ou seja, a noção de que no fim dos tempos todos serão unidos ao seu corpo. Conforme descreve o site italiano Familia Cristiana, a solenidade pode ser considerada a principal festa mariana, pois celebra sua entrada no Paraíso.

O QUE NOS ACONSELHA MARIA?

No Angelus, ainda no sábado, o Papa Francisco comparou a chegada de Maria aos céus com uma das maiores conquistas humanas, que é a ida do homem à Lua. Citando a constituição dogmática do Concílio Vaticano II, Lumen gentium, firmada pelo Papa Paulo VI, ele disse que “Maria brilha como sinal de segura esperança e de consolação pelo Povo de Deus em caminho”. Isso porque, “em Maria, a meta é alcançada e nós temos, diante dos olhos, o motivo para o qual caminhamos: não para conquistar coisas aqui de baixo, que desaparecem, mas para conquistar a pátria lá de cima, que é para sempre”. Francisco lembra, ainda, as primeiras palavras de Maria no Evangelho: “A minha alma magnifica o Senhor” (Lc 1,46). E explica que “magnificar” quer dizer “engrandecer, fazer grande”. Por isso, “Maria engrandece o Senhor”. “Quantas vezes nós nos deixamos dominar pelas dificuldades e absorver pelos medos! Nossa Senhora não, porque coloca Deus como primeira grandeza da vida”, disse o Pontífice.

“A alegria [de Maria] nasce da presença de Deus que nos ajuda, que é próximo a nós. Porque Deus é grande e, sobretudo, porque olha para os pequenos.” Francisco convidou a Igreja a nunca esquecer de agradecer a Deus “pelas grandes coisas que realiza”, como fez Maria, pelo menos uma vez ao dia. “‘Bendito é o Senhor’ é uma pequena oração de louvor. Isso é louvar o Senhor”, acrescentou. “O coração, com essa pequena oração, se dilatará, a alegria aumentará.

MÃE DA ESPERANÇA

O Papa também mencionou o título “Mãe da esperança” atribuído a Maria e que ele mesmo incluiu nas ladainhas. “Invocamos a sua intercessão por todas as situações no mundo que mais têm sede de esperança: esperança de paz, de justiça, esperança de uma vida digna”, disse. O Papa rezou, em especial, pelas vítimas de ataques terroristas na Nigéria. Ele também demonstrou preocupação com a instabilidade social no Egito, na Etiópia e no Sudão. No domingo, Francisco declarou que continua rezando pelo Líbano, onde recentemente uma explosão deixou centenas de mortos e milhares de feridos. Ele também comentou que a situação de Belarus é delicada – o país vive sob uma longa ditadura e as eleições parecem ter sido fraudadas, segundo a comunidade internacional. O Papa pediu “diálogo” para evitar a violência. Para eles, o Papa pediu “proteção de Nossa Senhora, Rainha da Paz”.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

SP fecha último hospital de campanha para tratamento de covid-19

Os equipamentos utilizados serão doados para instituições assistenciais e unidades de saúde pública Com...

Arquidiocese terá paróquia em honra a Santa Dulce dos Pobres

No próximo sábado, 26, às 18h, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, presidirá...

Papa: cultura do descarte é um atentado contra a humanidade. ONU seja oficina de paz

Coronavírus, desigualdade, perseguição religiosa, armas, Amazônia e família: estes são alguns dos temas tratados pelo Papa Francisco...

Bíblia: alimento para a peregrinação dos filhos de Deus

Muitas pessoas afirmam ter dificuldade em ler e compreender as Escrituras, por não entender sua linguagem, símbolos e contextos. É por isso...

‘Economia de Francisco’: jovens dialogam com o Cardeal Scherer

Arcebispo de São Paulo participou de reunião virtual com três brasileiros integrantes ADCE que participam do evento internacional

Newsletter