Confira nossa versão impressa

Papa recebe agentes de Segurança Pública Vaticana

Papa recebe agentes de Segurança Pública Vaticana
Vatican News

O Papa Francisco recebeu em audiência, nesta segunda-feira, 28, na Sala Paulo VI, no Vaticano, os agentes da Inspetoria de Segurança Pública Vaticana, por ocasião dos 75 anos de fundação dessa instituição.

Ao recordar a fundação do organismo, o Pontífice agradeceu a Deus pelos “75 anos de história e pelo trabalho de muitos homens e mulheres da Polícia Civil Italiana” que na trilha do vínculo profundo existente entre a Santa Sé e a Itália, “desempenharam, com competência e paixão, uma missão que tem origem nos Tratados de Latrão de 1929. Esses acordos, ao sancionar o nascimento do Estado da Cidade do Vaticano, previram um regime peculiar para a Praça São Pedro, com livre acesso para peregrinos e turistas e sob a supervisão das autoridades italianas”.

Origem da Inspetoria de Segurança Pública Vaticana

Olhando para trás, se vê como a origem da Inspetoria de Segurança Pública Vaticana se insere num contexto de precariedade e emergência nacional, quando as forças políticas e sociais estavam comprometidas com a retomada democrática. Em março de 1945, concretizou-se o projeto de dar autonomia e configuração jurídica a este serviço policial. O Ministério do Interior, guiado pelo presidente do Conselho de Ministros, Ivanoe Bonomi, criou o Escritório Especial de Segurança Pública “São Pedro”.

“Desta forma, o serviço que as forças policiais realizavam há muito tempo na Praça São Pedro e nos arredores do Vaticano se fortaleceu e tornou-se mais eficaz”, frisou o Papa, recordando que “a ocupação de Roma pelas tropas alemãs em 1943 criaram muitas dificuldades e preocupações”, como a questão do “respeito dos soldados alemães pela neutralidade e soberania da Cidade do Vaticano, assim como pela pessoa do Papa. Durante nove meses, a fronteira entre o Estado italiano e a Cidade do Vaticano, desenhada no chão da Praça São Pedro, foi um lugar de tensão e medo. Os fiéis não podiam entrar facilmente na Basílica para rezar. Por isso, muitos desistiam”.   

Roma foi libertada, em 4 de junho de 1944, mas a guerra deixou feridas profundas nas consciências, escombros nas ruas, pobreza e sofrimento nas famílias. Os romanos e os peregrinos que puderam chegar à capital, afluíram numerosos a São Pedro, também para expressar gratidão ao Papa Pio XII, proclamado “defensor civitatis”. O novo Escritório da Polícia Civil Italiana no Vaticano foi capaz de responder adequadamente às novas exigências e prestar um serviço importante tanto à Itália quanto à Santa Sé.

A gratidão do Papa

Francisco agradeceu aos funcionários e agentes da Inspetoria de Segurança Pública Vaticana, pelo seu precioso serviço, marcado pela diligência, profissionalismo e espírito de sacrifício, ressaltando que admira a paciência que eles têm ao lidar com pessoas de origens e culturas diferentes e, “ouso dizer, ao lidar com os padres”, sublinhou.

“A minha gratidão estende-se também ao seu compromisso de me acompanhar durante as minhas viagens a Roma e nas visitas às dioceses ou comunidades italianas. Um trabalho difícil, que requer discrição e equilíbrio, a fim de que os itinerários do Papa não percam o seu carácter específico de encontro com o Povo de Deus. Por tudo isso, mais uma vez lhes agradeço”, disse

Francisco incentivou a Inspetoria de Segurança Pública Vaticana a continuar trabalhando de acordo com sua história luminosa, sabendo extrair dela frutos novos e abundantes. O Papa concluiu, desejando que o organismo recorde sempre os valores humanos e espirituais que devem ser acolhidos e testemunhados todos os dias, e que seu esforço, muitas vezes realizado com sacrifício e risco, seja animado por uma fé cristã viva.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Missionários Claretianos comemoram 125 anos de presença no Brasil

Uma missa presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, na Paróquia Imaculado Coração de...

Prefeitura pede que no Dia de Finados cerimônias religiosas em cemitérios ocorram em espaços abertos

Em nota divulgada à imprensa na tarde da segunda-feira, 26, a Prefeitura de São Paulo recomendou que...

‘Acolhamos com fé a semente e o fermento do Reino de Deus’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa desta terça-feira, 27, na capela...

Conheça os novos cardeais do Papa Francisco

Entre eles estão os arcebispos de Washington (EUA) e de Santiago do Chile Três...

Capela São Camilo de Lellis é a presença da Igreja no Hospital do Mandaqui

O templo localizado no hospital da zona Norte de São Paulo é o último retratado na série especial de reportagens do O...

Newsletter