Confira nossa versão impressa

‘Vivemos para amar a Deus e morremos para ir ao encontro de Cristo’

‘Vivemos para amar a Deus e morremos para ir ao encontro de Cristo’
(Foto: Bruno Melo)

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa na manhã deste sábado, 31, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

A Eucaristia foi celebrada na intenção dos fiéis falecidos, especialmente, por aqueles cujos nomes foram enviados pelos internautas durante a transmissão.

Na primeira leitura (Fl 1,18b-26), São Paulo manifesta sua alegria pela fé e pelo fruto da evangelização na comunidade. O Apóstolo diz, ainda, que se alegra nos sofrimentos que viveu e completa: “Cristo vai ser glorificado no meu corpo, seja pela minha vida, seja pela minha morte”.

A morte

São Paulo manifesta, ainda, que se sente traído para os dois lados: “Tenho o desejo de partir, para estar com Cristo – o que para mim seria de longe o melhor –, mas, para vós, é mais necessário que eu continue minha vida neste mundo”. É nesse trecho que se encontra a famosa afirmação: “Para mim, o viver é Cristo e o morrer é lucro”

A partir desse texto, o Cardeal Scherer chamou a atenção para o sentido cristão da morte. “Nós vivemos para amar e servir a Deus nesta vida e morremos para ir ao encontro de Cristo e dele receber a recompensa, a participação na vida eterna na glória de Deus”.

Recordando o trecho do Evangelho do dia (Lc 14,1.7-11), no qual Jesus observa os fariseus que sempre desejam ocupar os primeiros lugares nos banquetes, Dom Odilo afirmou que esses lugares são destinados às vaidades deste mundo e, por isso, não contam para Deus. “Para nós, o que importa é realizar o que bom, o que é justo, o que é nosso dever a cada instante.

Todos os Santos e Finados

No fim da celebração, o Cardeal lembrou que neste domingo, 1º de novembro, celebra-se a Solenidade de Todos os Santos, na qual se recorda daqueles que habitam a Igreja celeste, a qual todos os cristãos são chamados a viver eternamente.

Na segunda-feira, 2, Dia de Finados, a Igreja recomenda a visita ao cemitério e oração pelos falecidos, por meio do qual se obtém a indulgência plenária em favor das almas do purgatório. Dom Odilo orientou que aqueles que não puderem ir ao cemitério, busquem participar da missa e os que não puderem sair de casa, acompanhem as celebrações pelas mídias.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Na solenidade da Imaculada Conceição, Papa Francisco fará homenagem particular a Nossa Senhora

Para evitar aglomerações, seguindo as recomendações das autoridades sanitárias contra a COVID-19, o Papa Francisco não realizará o tradicional ato de devoção a Nossa...

Na beleza do universo, contemplar a grandeza do Criador

Na quarta-feira, 2 de dezembro, se comemora o Dia Nacional da Astronomia, ciência que busca a compreensão física sobre o universo

Novena de Natal 2020: ‘Deus entra em nossas casas’

Subsídio preparado pela Arquidiocese de São Paulo é iluminado pelo sínodo arquidiocesano e pelas diretrizes gerais da CNBB, e está sensível ao atual momento...

Vídeo do Papa: ‘rezando, mudamos a realidade e nossos corações’

Foi divulgada, nesta terça-feira,1°, a videomensagem do Papa Francisco com a intenção de oração para dezembro, último mês de 2020, ano marcado pela pandemia...

Expectativa de vida dos brasileiros aumenta 3 meses e chega a 76,6 anos em 2019

Informações são das Tábuas Completas de Mortalidade para o Brasil referente a 2019, divulgadas pelo IBGE Uma pessoa nascida no Brasil em 2019 tinha expectativa...

Newsletter