Abertura do 3º Ano Vocacional no Brasil é marcada por coletiva de imprensa

O tema “Vocação: Graça e Missão” e o lema “Corações ardentes, pés a caminho” (Lc 24, 32-33) serão refletidos em todo o Ano Vocacional.

Abertura do 3º Ano Vocacional no Brasil é marcada por coletiva de imprensa, Jornal O São Paulo
Juana Tannús|TV Aparecida

Neste sábado (19) foi realizada a abertura do 3º ano Vocacional no Brasil com a Santa Missa presidida às 18h, no Altar Central, do Santuário Nacional, por Dom João Francisco Salm, presidente da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e bispo de Nova Hamburgo (RS). A celebração contou com a presença do Missionário Redentorista, padre Eduardo Catalfo, reitor do santuário.  

Nesta data é também celebrado o Dia Nacional dos cristãos e cristãs leigas e a Solenidade de Cristo Rei do Universo.  Dom João Francisco Salm iniciou sua homilia destacando o tema e o lema do 3º ano vocacional“Vocação: Graça e Missão” e “Corações ardentes, pés a caminho” (Lc 24, 32-33). 

Para dom João Francisco este ano vocacional será o tempo favorável onde cada um de nós, de modo pessoal e comunitário, poderemos vivenciar a oportunidade da experiência de um verdadeiro encontro com Jesus Cristo.

“Para contemplar Seu rosto, ouvir Sua voz, perceber o Seu chamado e deixar-se enviar para a missão. Um encontro vivo, decisivo e convincente, experiência forte, marcante, que transforme e vivifique. Uma experiência que se torne capaz de sustentar nossas vidas. 

Um encontro fascinante, descoberta do grande tesouro, fonte de verdadeira felicidade.Experiência que atinja o coração, crie vínculos de amizade profunda com Aquele que nos chamou de amigos. Experiência que desperte a paixão do discípulo pelo seu Mestre e Senhor”.

Encontrar-se com Jesus

Dom João Francisco afirmou ainda que o encontro com Jesus, ou seja, a vocação cristã, é antes de tudo um relacionamento que começa por iniciativa Dele próprio, no entanto, a resposta somos nós quem a damos.

“O ano vocacional deverá ter, portanto, o tom, as cores e o entusiasmo do primeiro encontro, conhecido como querigma. Será um ano missionário para tornar conhecido Jesus Cristo e sua Igreja, a comunidade dos que O seguem...

Deus nos chama a sermos Seus amigos e não servos, por isso nosso discernimento, nossas escolhas, nossas decisões livres diante da proposta que Ele nos faz contribuem de maneira real para o desdobramento do Seu plano de amor em nossa história”.

Ao finalizar Dom João destacou que por meio do escuta de Nosso Senhor na oração e na contemplação de Sua Palavra pode-se descobrir a qual missão fomos chamados. Para isso, é necessário, segundo o bispo, estarmos atentos e sensíveis ao clamor.

Coletiva de Imprensa 

Na tarde de hoje (19) às 16h30 foi realizada uma coletiva na Sala de Imprensa do Santuário Nacional sobre o 3º Ano Vocacional no Brasil.

O momento contou com a participação do presidente da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e bispo de Nova Hamburgo, dom João Francisco Salm, da irmã Maristela Ganassi, assessora do Setor Juventudes e Vocações da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e membro da Comissão Episcopal para Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da CNBBe de Sônia Oliveira, presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB).

O tema “Vocação: Graça e Missão” e o lema “Corações ardentes, pés a caminho” (Lc 24, 32-33) serão refletidos em todo o Ano Vocacional 2023, que celebra 40 anos desde o primeiro ano dedicado à oração e promoção vocacional no Brasil.

Dom João Francisco explicou, durante a coletiva, que a partir da aprovação na Assembleia Geral da CNBB para que o 3º Ano Vocacional fosse realizado, a Comissão para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da CNBB instituiu uma comissão central e quatro comissões de trabalho.

“Procuramos sugestões de todos que pudessem de alguma forma colaborar conosco para que o tema e lema que viessem a ser escolhidos pudesse refletir aquilo que a Igreja nesse momento necessita. Pudesse ser, de fato, uma resposta e inspiração para essa experiência tão especial, que é um ano todo dedicado às vocações. 

Nas diferentes sugestões que colhemos, entre elas, o que apareceu foi que o tema e o lema refletissem uma Igreja de comunhão, uma Igreja de sinodalidade, que possuí um espirito missionário e se coloca a serviço, disse.

Além disso, Dom João Francisco falou que é importante que neste ano "se faça uma catequese vocacional muito bem feita".

Ano Vocacional nas paróquias e dioceses

Irmã Maristela Ganassi orientou de que forma as paróquias e dioceses podem se organizar para viver o Ano Vocacional em suas comunidades. “Não esperem grandes eventos promovidos pela Comissão, a ideia é vivenciar o ano vocacional”. Dessa forma, é possível:

"Realizar ações com a catequese, os Ministros da Eucaristia e da Palavra, com todas as pastorais. A Comissão Nacional pensou na abertura, no encerramento e no oferecimento de subsídios, materiais que podem auxiliar todas as nossas comunidades e grupos".

No site anovocacional.cnbb.org.br , por exemplo, estão a oração, hino vocacional e subsídios para o trabalho coma juventude e famílias. Já as Edições CNBB oferecem além do texto-base, subsídios para a catequese e liturgia - para as celebrações mensais nas comunidades.

Fonte: Escrito por Letícia Dias

Deixe um comentário