Ao doar sangue, 1 pessoa pode salvar até 4 vidas

Na segunda-feira, 14, foi celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue

Reprodução da Internet

A cada mil brasileiros, 16 são doadores de sangue de modo regular. Esse percentual de 1,6% está dentro do mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de que ao menos 1% da população de um país seja doadora.

No entanto, a quantidade ainda é insuficiente para manter os estoques de sangue em bons níveis. No começo da semana, por exemplo, a Fundação Pró-Sangue registrava nível crítico dos estoques para os tipos sanguíneos O+, O-, B- e B+.

Na segunda-feira, 14, foi celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Cada doador pode ajudar a salvar até quatro pessoas, pois o sangue coletado costuma ser fracionado no concentrado de hemácias, de plasma, de plaqueta e um crioprecipitado. “Cada um desses componentes pode ser distribuído para pacientes distintos. Então, é realmente um ato de amor e de cidadania”, explica a hemoterapeuta do Instituto Fernandes Figueira/Fiocruz, Marcella Vasconcelos Vaena.

“A doação é essencial e não afeta em nada a saúde do doador, são coletados no máximo 450ml no momento da doação e a recuperação é imediata”, conta a técnica em hemoterapia do IFF/Fiocruz Gisele Mello.

No site da Fundação Pró-Sangue – http://www.prosangue.sp.gov.br – estão detalhadas as condições para ser doador e é possível agendar a data da doação. (DG)

Fontes: Fundação Pró-Sangue e FioCruz

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter