Brasil ultrapassa 285 mil mortes por COVID-19

Dados são do consórcio dos veículos de imprensa. Pela primeira vez, média móvel ultrapassa os 2 mil mortos por dia

Foto: Governo do Estado de Rondônia/Arquivo

Foi um dia menos letal do que ontem, mas não menos trágico. Nesta quarta-feira, 17, o consórcio de veículos de imprensa contabilizou junto às secretarias estaduais de Saúde que 2.736 pessoas morreram nas últimas 24 horas em decorrência da COVID-19, menos do que o recorde registrado ontem, terça-feira, de 2.798 óbitos.

Pela primeira vez desde o início da pandemia, a média móvel de mortes por COVID-19 em sete dias ultrapassou a quantidade de 2 mil óbitos, mais precisamente 2.031. No comparativo com 14 dias anteriores, a alta é de 49%.

Ainda de acordo com o consórcio de veículos de imprensa, 11,7 milhões de brasileiros já se infectaram com a doença e houve 285.136 óbitos desde o início da pandemia.

Os dados são diferentes dos apresentados pelo Ministério da Saúde no final da tarde de hoje, os quais indicam 2.648 novos óbitos por coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 284.775 vidas perdidas desde o início da pandemia e um acumulado de 11.693.838 casos confirmados.

São Paulo tem recorde de mortes na média móvel

No estado de São Paulo, em 24 horas, foram registrados 617 óbitos, o que elevou a média móvel de mortes nos últimos sete dias para 421 pessoas, ultrapassando o recorde anterior, registrado na terça-feira, 16, de 400 mortes/dia por COVID-19.

Na tentativa de conter o avanço do vírus, o estado prossegue com a Fase Emergencial do Plano São Paulo, a mais restritiva até agora. Além disso, será antecipada para sexta-feira, dia 19, o início da vacinação das pessoas entre 72 e 74 anos, conforme foi anunciado pelo Governo do Estado em coletiva nesta quarta-feira.

De ontem para hoje, foram registrados 17.942 novos casos de COVID-19 no estado. Até agora, o acumulado desde o início da pandemia é de 2.243.868 infectados, dos quais 65.519 faleceram em decorrência da doença.

Há 25.880 pessoas internadas com o novo coronavírus em São Paulo, sendo 11,1 mil em UTIs e 14,7 mil em enfermaria. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 90,3% no Estado e de 90,6% na Grande São Paulo.

Fontes: Governo de São Paulo, G1 e Ministério da Saúde

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter