Covas anuncia mudanças em feriados e no rodízio de veículos para conter avanço da COVID-19

Prefeito também informou que capital paulista terá mais 640 leitos de UTI para pacientes com o novo coronavírus

Covas anuncia mudanças em feriados e no rodízio de veículos para conter avanço da COVID-19
Foto: Prefeitura de São Paulo/Arquivo

Em coletiva de imprensa no começo da tarde desta quinta-feira, 18, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou novas medidas para tentar conter a disseminação do novo coronavírus na capital paulista, incluindo a antecipação de feriados e mudanças no rodízio de veículos.

A maior cidade do país está com o sistema de Saúde perto de uma situação de colapso, com 88% de ocupação nos leitos de UTI para a COVID-19.

Na quarta-feira, 17, de acordo com o prefeito, 395 pessoas com COVID-19 aguardavam por uma vaga em UTI, número que na manhã de hoje saltou para 475 pacientes.

A Prefeitura admitiu hoje que uma pessoa com a COVID-19 morreu na fila à espera de um leito: Renan Ribeiro Cardoso, de 22 anos, que faleceu no Pronto Atendimento São Mateus II, no sábado, 13. Ele não conseguiu ser atendido na cidade por falta de vaga em leitos de UTI. 

Na coletiva desta quinta-feira, Bruno Covas anunciou a abertura de 640 leitos de UTI na cidade, destinados a pacientes com o novo coronavírus.

ANTECIPAÇÃO DE FERIADOS

Na tentativa de reduzir a circulação de pessoas na cidade, haverá a antecipação de dois feriados municipais deste ano, o de Corpus Christi (3 de junho) e do Dia da Consciência Negra (20 de novembro), e de três feriados de 2022: o de fundação da cidade de São Paulo (25 de janeiro), o de Corpus Christi (16 de junho) e o do Dia da Consciência Negra (20 de novembro).

Esses dias de feriados serão antecipados para 26, 29, 30 e 31 de março e 1o de abril, alguns deles coincidem com a Semana Santa. Na Sexta-feira Santa, 2, é feriado nacional.

“Então, teremos um prazo que vai do dia 26 até o dia 4 de abril sem dia útil para poder exatamente forçar a cidade de São Paulo a parar. A cidade que nunca parou, a cidade que trabalha, a cidade que é a soma dos esforços de vários imigrantes precisa parar para que a gente não tenha mais casos como esse de pessoa que não consegue ser atendida e que vem a óbito por falta de atendimento”.

No começo da semana, a taxa de isolamento na capital paulista foi de 45%. A meta é que chegue a 70% com essas medidas.

MUDANÇAS NO RODÍZIO DE VEÍCULOS

Outra mudança será a de rodízio de veículos, que de 22 de março a 1o de abril será adotado entre as 20h e às 5h, e não mais das 7h às 10h e das 17h às 20h, como ocorre atualmente.

A medida, de acordo com Covas, permitirá que aqueles que precisam trabalhar presencialmente possam se deslocar de carro e não no transporte público, caso tenham essa possibilidade, e diminuir a circulação de veículos nos horários de restrição determinados pelo “toque de restrição” do Governo do Estado de São Paulo.  A frota de ônibus na cidade não sofrerá alterações.

As restrições para circulação de veículos serão conforme as placas, nos moldes atuais: às segundas-feiras, não poderão circular os com final 1 e 2; às terças, finais 3 e 4; às quartas, finais 5 e 6; às quintas-feiras, finais 7 e 8; e às sextas-feiras, finais 9 e 0.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter