Exposição no Rio homenageia centenário da Semana da Arte Moderna

Exposição no Rio homenageia centenário da Semana da Arte Moderna, Jornal O São Paulo
Foto: Pixabay

Ser uma homenagem ao centenário da Semana de Arte Moderna, movimento que marcou época pela proposta de renovação na cultura brasileira. Essa é a ideia de exposição “Comemoração do Centenário da Semana de Arte Moderna 1922 – 2022”, em cartaz na estação Central do metrô do Rio de Janeiro até 5 de janeiro.Exposição no Rio homenageia centenário da Semana da Arte Moderna, Jornal O São PauloExposição no Rio homenageia centenário da Semana da Arte Moderna, Jornal O São Paulo

A mostra inclui trabalhos de 13 artistas visuais, expostos em grandes painéis na estação.  Segundo a curadora da exposição, Vera Simões, a receptividade do público está sendo muito positiva. “A receptividade do público tem sido muito grande, as pessoas se fotografam no celular junto com as obras que estão expostas no metrô, a gente teve uma receptividade muito grande também com o pessoal do metrô Rio, que adorou a exposição”, diz.

A artista Silvana LaCreta é uma das participantes da mostra e faz uma homenagem a Lasar Segall. Para ela, expor no metrô é algo democrático e importante para a população. “Eu acho que a arte tem que ser compartilhada, dessa maneira super democrática, sobretudo em um metrô, onde as pessoas estão correndo no seu dia a dia, então ao encontrar uma obra de arte como as que estão nesta exposição a pessoa tem condição de encontrar um acostamento nessa correria desenfreada que nós enfrentamos no nosso dia-a-dia”, conta.

O fotógrafo Máximo Hernández é outro participante da mostra, com fotografias das esculturas do Theatro Municipal de São Paulo, berço do Modernismo, onde a Semana de Arte Moderna aconteceu. Para ele, expor no espaço do metrô é gratificante: “É uma experiência fantástica porque é um lugar onde eu sei que a minha obra, a minha foto, vai poder ser vista por milhares de pessoas todos os dias”.

A exposição “Comemoração do Centenário da Semana de Arte Moderna 1922 – 2022” também pode ser vista no Centro Cultural Correios, até 28 de janeiro. A entrada é de graça.

Fonte: Agência Brasil

Deixe um comentário