Lançado o guia para a criação da Pastoral da Moradia e Favela

CNBB

A Articulação Nacional da Pastoral da Moradia e Favela lançou um material com orientações para criação, organização e fortalecimento da Pastoral. Animada pela 6ª Semana Social Brasileira, uma mobilização da Comissão Episcopal para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (Cepast-CNBB), a articulação visa avançar na reflexão sobre a criação de uma Pastoral da Favela e Moradia em âmbito nacional, para uma presença orgânica, evangelizadora e sociotransformadora da Igreja nas periferias, favelas, cortiço e ocupações.

A missão da Pastoral visa ser presença fraterna nas favelas, periferias e ocupações urbanas; fortalecer o compromisso comunitário e social; compartilhar a força sociotransformadora da espiritualidade libertadora; articular, organizar e capacitar lideranças pastorais; promover a organização popular, sobretudo, para o acesso às moradias; propor e monitorar políticas públicas.

Acesse aqui: Guia para criação da Pastoral da Moradia e Favela

Números no Brasil

No Brasil, milhões de famílias vivem sem teto, em ameaça de despejo ou em uma moradia precária e indigna, sem infraestrutura adequada, como redes de água e esgoto. Para cerca de 6 milhões de famílias é necessária a construção de novas moradias imediatamente.

No mínimo, 70 milhões de brasileiros carecem de moradia digna. O país tem hoje 13 mil e 500 favelas, o dobro do registrado há 10 anos (IBGE), nesses espaços vivem cerca de 18 milhões de pessoas. Mais de meio milhão de pessoas estão ameaçadas de despejo, segundo a Campanha Despejo Zero.

(Com informações de CNBB)

guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Rubia Moura
Rubia Moura
11 meses atrás

Ridículo, como toda campanha vinda da CNBB.