Média móvel de mortos por COVID-19 nesta sexta-feira é a maior desta semana

Com as 3.647 mortes registradas nas últimas 24 horas, média móvel é de 2.938 óbitos/dia. País se aproxima do acumulado de 350 mil vidas perdidas para a doença

Transferência de pacientes em unidade de saúde no estado do Pará (foto: Agência Pará/Marcelo Seabra)

O levantamento do consórcio de veículos de imprensa divulgado na noite desta sexta-feira, 9, indica que nas últimas 24 horas foram registradas 3.647 mortes por COVID-19 no País, totalizando 348.934 vítimas desde o início da pandemia.

Com isso, a média móvel está em 2.938 óbitos/dia, a mais alta desta semana. O recorde neste indicador foi alcançado na dia 1o, com 3.119 mortes/dia. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +15%, o que pode indicar a estabilidade nos óbitos pela doença.

O consórcio de veículos de imprensa informa que desde o começo da pandemia 13.375.414 brasileiros já tiveram ou têm o coronavírus. Desse total, 89.090 casos foram confirmados no último dia.

Os números apresentados pelo Ministério da Saúde são diferentes e indicam que nas últimas 24 horas morreram 3.693 pessoas em decorrência da doença, chegando ao acumulado de 348.718 óbitos. Já o total dos que já tiveram ou estão com a doença é de 13.373.174. Entre ontem e hoje, foram confirmados 83.317 novos diagnósticos positivos.

Vacinação

Informações coletadas por veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de saúde mostram que 22.686.106 pessoas já receberam a 1a dose de vacina contra a Covid-19, o que representa 10,71% da população brasileira.

A 2a  dose já foi aplicada em 6.843.168 pessoas (3,23% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

81,7 mil mortes em São Paulo

O estado de São Paulo registra nesta sexta-feira, dia 9, um total de 2.618.067 casos confirmados e 81.750 mortes pela COVID-19.

Atualmente, há 27.701 internados com quadros graves da doença, sendo 12.628 em leitos de Terapia Intensiva e 15.073 em enfermaria.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI estão em 88% no Estado e de 86,2% na Grande São Paulo.

Nesta sexta-feira, o governo paulista decidiu retornar para a fase vermelha do Plano São Paulo de flexibilização, ao menos entre 12 e 19 de abril. Desde o começo de março, está em vigor a fase emergencial, a fim de conter a disseminação do vírus.

Fontes: Agência Brasil, Ministério da Saúde e Governo de São Paulo

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter