Ministério oferece programas a municípios paulistas atingidos por enchentes

No sábado, 5, uma comitiva esteve em Santa Isabel, Franco da Rocha e Francisco Morato. Durante as agendas, o grupo ouviu demandas e ofereceu auxílio por meio de projetos como o Qualifica Mulher, voltado à capacitação, empregabilidade e autonomia econômica

Ministério oferece programas a municípios paulistas atingidos por enchentes
Willian Meira – Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) ofereceu programas para auxiliar na recuperação de áreas atingidas pelas chuvas em Santa Isabel, Franco da Rocha e Francisco Morato (SP), no sábado, 5. Durante encontro com gestores locais, a ministra Damares Alves e secretários da pasta destacaram iniciativas como o projeto Qualifica Mulher, que oferece capacitação profissional para mulheres em situação de vulnerabilidade social.

Também estiveram em pauta a Casa da Mulher Brasileira (CMB) — que reúne em um único espaço serviços de atendimento a mulheres em situação de violência doméstica e familiar —; o Programa Famílias Fortes, voltado ao fortalecimento de vínculos familiares; o Programa de Equipagem e de Modernização da Infraestrutura dos Órgãos, das Entidades e das Instâncias Colegiadas de Promoção e de Defesa dos Direitos Humanos (Pró-DH); cursos de capacitação gratuitos para a rede de proteção da criança e do adolescente; e a implementação do Centro de Atendimento Integrado à Criança e o Adolescente Vítimas de Violência.

“O ministério veio manifestar solidariedade à população e também trazer todos os nossos programas. Agora é acolher as famílias, possibilitar o acesso a comida, alimentação, cuidado. Depois, vem a reconstrução desses lares e a manutenção e garantia dos direitos. Saímos daqui emocionados com o que vimos, uma situação muito triste, mas também estamos com a esperança renovada pela forma como os prefeitos estão conduzindo tudo”, elogiou a ministra.

Presente nas agendas, a titular da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM/MMFDH), Cristiane Britto, deu destaque à finalidade da visita. “O nosso trabalho aqui foi mapear a situação. Onde estão as mulheres com medidas protetivas, se os agressores estão tendo contato com elas, se há registro de descumprimento dessas medidas, a situação dos abrigos, como estão as mulheres que enfrentam vulnerabilidade social. E nós temos capacitação e qualificação para trazer. Vamos trabalhar também com o enfrentamento à violência doméstica, unindo a rede de enfrentamento”, enfatizou Britto.

Atuação

Secretário nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente do MMFDH, Maurício Cunha lembrou a importância do diálogo com gestores, conselheiros tutelares e atores do Sistema de Garantia de Direitos. “Estamos aproveitando essa situação de emergência que, infelizmente, aconteceu para trazer mais políticas públicas que terão efeito duradouro na proteção da criança e do adolescente”, disse.

Ainda nas agendas, a secretária nacional da Família, Angela Gandra, afirmou que é preciso trazer um olhar especial para a base da sociedade. “Nesse momento de desastres é importante fortalecer os vínculos familiares. Nós viemos trazer o Famílias Fortes, um acompanhamento da saúde mental das crianças e familiares. É nesse sentido de acompanhar de uma forma também mais humana, não só na materialidade”, completou.

Titular da Secretaria Nacional de Proteção Global (SNPG/MMFDH), Mariana Neris acrescentou que os direitos humanos são para todos. “Foi bastante emocionante ouvir histórias de superação de muitas famílias que foram atingidas, milhares de famílias. Mas também a força dos municípios nessa etapa de recuperação. Ainda estão precisando de assistência e o nosso ministério veio trazer orientação, articulação e mobilização de parlamentares e políticas públicas para que nós possamos fazer um plano de ação humanitária para aliviar o sofrimento dessas famílias”, concluiu.

Fonte: Governo Federal

Deixe um comentário