Saiba quem são os 19 catequistas que receberão o ministério neste sábado, durante a 61ª Assembleia Geral da CNBB

Vatican Media

Um dos momentos aguardados na programação da 61ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) é a instituição do ministério de catequistas a 19 cristãos de todos os regionais. O rito acontece dentro da celebração eucarística deste sábado, 13, no Santuário Nacional, a partir das 7h, com transmissão pela TV Aparecida e canais da CNBB.  

Formado majoritariamente por mulheres, os catequistas que serão instituídos neste sábado representam uma diversidade de culturas, experiências religiosas e vivências na transmissão da fé.  

  • Regional Norte 1 – Deolinda Melquior da Silva, da diocese de Roraima (RR) 
  • Regional Norte 2 – Maria Izabel Tavares de Lima Costa, da diocese de Castanhal (PA) 
  • Regional Norte 3 – Pollyenne Sobrinho Rosa de Farias, da diocese de Miracema do Tocantins (TO)  
  • Regional Noroeste – Marlene Gissela Müller, da arquidiocese de Porto Velho (RO)  
  • Regional Nordeste 1 – Efigênia Alves da Costa, da diocese de Tianguá (CE)  
  • Regional Nordeste 2 – Marivone Pereira Martins, da diocese de Campina Grande (PB)  
  • Regional Nordeste 3 – Flávio Souza dos Santos, da diocese de Eunápolis (BA)  
  • Regional Nordeste 4 – Rossana Maria Ferreira dos Santos, da diocese de Oeiras (PI)  
  • Regional Nordeste 5 – Cleiane Nascimento Almeida, da diocese de Imperatriz (MA)  
  • Regional Leste 1 – Maria Cristina Drumond Bagno, da arquidiocese de Niterói (RJ) 
  • Regional Leste 2 – Sueli de Fátima da Silva, da arquidiocese de Mariana (MG)  
  • Regional Leste 3 – Maria de Lourdes Fiorido, da diocese de Cachoeiro de Itapemirim (ES) 
  • Regional Centro-Oeste – Anamar Ferreira Arrais Silva, da diocese de Goiás (GO)  
  • Regional Oeste 1 – Geronima Barbosa Marangoni, da arquidiocese de Campo Grande (MS)  
  • Regional Oeste 2 – Sirlei Maria Cichelero, da diocese de Sinop (MT)  
  • Regional Sul 1 – Maria Aparecida de Jesus Ventura, da arquidiocese de Aparecida (SP)  
  • Regional Sul 2 – Maria Lúcia Pagliari Maciel, da diocese de Umuarama (PR) 
  • Regional Sul 3 – Marlene Faleiro, da diocese de Santo Ângelo (RS)  
  • Regional Sul 4 – Regiane Dutra Freire, da diocese de Caçador (SC)  

Outros três catequistas brasileiros já receberam o ministério em celebração pelo Papa Francisco, em Roma. No ano de 2022, Regina de Sousa Silva e Wanderson Saavedra Correia, ambos da diocese de Luziânia (GO), e, mais recentemente, Maria Erivan Ferreira da Silva, da arquidiocese de Fortaleza (CE).  

Na foto, uma das catequistas, Maria Cristina Drumond Bagno, da arquidiocese de Niterói (RJ), que será instituída no ministério de catequista.
Foto: Arquivo Pessoal

Reconhecimento dos ministérios laicais  

De acordo com a assessora da Comissão Episcopal Bíblico-Catequética da CNBB, Mariana Venâncio, em entrevista ao CNBB Podcast, a celebração deste sábado é fruto de um processo desenvolvido desde a publicação do Motu Próprio Antiquum Ministerium, em 2021. 

No Motu Proprio que estabeleceu o ministério de catequista, o Papa Francisco delegou às Conferências Episcopais a responsabilidade de definir os critérios e o caminho formativo para a concessão desse ministério. 

“O grupo de reflexão começou a pensar critérios e itinerários, que são a definição de quem pode ser instituído, quem ingressará para uma instituição futura e quais os itinerários formativos para ambos os grupos”, afirmou.  

Junto com todo o trabalho de formação e preparação dos catequistas, Mariana comentou que o rito que será seguido neste sábado foi traduzido pela Comissão de Liturgia e confirmado pelo Vaticano em janeiro de 2023. A partir daí, foi considerada a relevância de se fazer um momento público para instituição dos catequistas.  

“Nós discernimos que na Assembleia seria um momento importante para a instituição. Uma forma de afirmar a comunhão do episcopado com o Papa Francisco na valorização dos ministérios laicais e uma forma de mostrar como o episcopado brasileiro deposita nos catequistas uma grande esperança na formação de novos discípulos missionários e na continuidade das comunidades.”

Fonte: CNBB

guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Aline Silva Coelho
Aline Silva Coelho
1 mês atrás

Amém!