Santa Casa faz dia de orientação contra o câncer de pele

A campanha “Dezembro Laranja” visa a conscientização a respeito dos riscos do câncer de pele, sendo a mensagem principal da campanha, “Não espere até sentir na pele”.

Santa Casa faz dia de orientação contra o câncer de pele, Jornal O São Paulo

Em 2022, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) retomará por todo o País , no sábado, 3, das 9h às 15h, os atendimentos presenciais gratuitos do Dezembro Laranja para a prevenção da doença, orientando a população a manter hábitos adequados de proteção solar e a realizar regularmente visitas ao dermatologista para obter uma avaliação especializada.

A iniciativa acontecerá em cerca de 100 centros cadastrados, sendo a Clínica de Dermatologia da Santa Casa de São Paulo um desses locais. Os atendimentos serão realizados no primeiro andar do Ambulatório Conde de Lara, no Hospital Central. Além do exame dermatológico, durante o mutirão, os participantes poderão assistir palestras sobre prevenção ao câncer da pele.

Nesse dia, médicos dermatologistas, incluindo residentes, estagiários, voluntários, colaboradores e assistentes, entre outros, estarão mobilizados para atender a população e orientar sobre a doença, e mostrar como pode ser evitada.

Em 2019, ano em que foi realizada a última ação presencial, foram atendidas mais de 25 mil pessoas, em cerca de 130 postos, por todo o Brasil. Desde a sua implementação, em 1999, a iniciativa já beneficiou mais de 600 mil pessoas.

SOBRE A DOENÇA

O câncer de pele é menos frequente em crianças e pessoas negras, aparecendo mais em grupos acima de 40 anos. Entretanto, vem sendo diagnosticado com maior frequência em pacientes mais jovens, que devem se atentar nas formas de se proteger dos raios solares.

De acordo com o médico Ramon Andrade de Mello, professor de oncologia clínica do doutorado em medicina da Uninove, em São Paulo, e pesquisador honorário do Departamento de Oncologia da Universidade de Oxford “a exposição frequente desse público aos raios solares, sem proteção, é um dos principais motivos para esse crescimento. Temos uma geração que precisa tomar cuidados com o sol…”.

O especialista também lembrou que a prevenção deve começar na infância e ser adotada ao longo de toda a vida com o uso de protetor solar diariamente, bem como barreiras mecânicas como óculos escuros, bonés ou chapéus, entre outros. É importante ainda usar filtro solar próprio para os lábios e evitar exposição prolongada ao sol entre às 10h e 16h”.

O câncer da pele é causado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele, e pode ser curado quando diagnosticado de maneira precoce; apesar de liderar a lista dos tumores malignos diagnosticados no país, respondendo por 30% dos casos, o câncer de pele não melanoma tem os menores indicadores de mortalidade.

“Assim como qualquer outro tumor oncológico, o diagnóstico precoce é essencial para a cura. No caso desse câncer, o diagnóstico precoce é fundamental para evitar sequelas muito significativas nas pessoas”, alerta Ramon Andrade de Mello.

Segundo o oncologista, esse câncer pode se manifestar por meio de manchas na pele que coçam, ardem, descamam ou sangram; geralmente aparecendo nas regiões do corpo que são expostas ao sol com maior frequência como rosto, pescoço, orelha.

Fonte: Santa Casa de Misericórdia

(Edição: Daniel Gomes, com a colaboração de Gabriele Nascimento)

Deixe um comentário