Senado Federal realiza uma sessão especial na modalidade online para comemorar a Campanha da Fraternidade 2022

Senado Federal

O Senado Federal promoveu na manhã de sexta-feira, 25, uma sessão especial para comemorar a Campanha da Fraternidade (CF) de 2022, que tem como tema “Fraternidade e Educação” e lema: “Fala com sabedoria, ensina com amor”, (Cf. Pr 31,26). O requerimento de realização do evento foi iniciativa do senador Izalci Lucas (PSDB-DF).

No início da sessão especial foi exibido o vídeo sobre a “Carta do Episcopado Brasileiro às famílias, aos educadores e gestores por ocasião da Campanha da Fraternidade 2022”, apresentada na celebração solene de lançamento da CF no Santuário de Aparecida (SP), dia 6 de março.

O senador Izalci Lucas ressaltou que a educação começa na família, mas é necessário pensar também na educação que acontece nas escolas e comunidades. Destacando a contribuição da Igreja Católica na educação, o senador enalteceu ter encontrado uma formação de excelência durante a sua fase de estudos como seminarista. “Foi a educação de excelência que me permitiu chegar onde estou. Agradeço a CNBB pela realização desta campanha com o tema da Educação”, disse.

“Não só os pais sozinhos vão educar uma criança, não é só uma escola ou o governo. Só conseguiremos avançar para uma educação de qualidade quando conseguirmos envolver todos nesta grande tarefa”, disse.

Homenagem à CF 2022

A Campanha da Fraternidade recebeu uma homenagem da contadora de história, Nyedja Gennari. Ela lembrou que Deus realizou com seu povo um caminhar educativo e também enviou Jesus o grande educador. Segundo ela, Jesus educou as pessoas por meio dos exemplos do cotidiano e de parábolas.

Reprodução do vídeo

O arcebispo de Brasília (DF), dom Paulo Cezar Costa destacou que a Campanha da Fraternidade neste tempo da Quaresma quer demonstrar que a fé também tem uma incidência social. “A CF quer abrir diálogos com os diversos setores da sociedade. A Igreja quando fala da educação fala, principalmente, a partir do primeiro grande educador Jesus Cristo que aponta para uma educação integral”, disse.

Em referência ao provérbio africano que afirma que “para educar uma criança é necessário uma aldeia inteira”, o arcebispo lembrou que hoje as pessoas assistem ao vivo a guerra da Rússia contra a Ucrânia e que são bombardeadas diariamente com informações que veiculam valores que também educam as pessoas. Frente à esta realidade, ele ressaltou a importância de reforçar a necessidade de uma educação integral.

Educação e a tarefa de construir um mundo novo

O bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, lembrou que são quase seis décadas de promoção da Campanha da Fraternidade. Os temas das campanhas, segundo dom Joel, são temas que dizem respeito a todos os católicos e não católicos. “A CF é um convite à toda sociedade por isso aprofunda questões humanas e sociais.  Temas que apresentam aspectos que são consequências do pecado precisam de superação”, reforçou.

O secretário geral da CNBB enalteceu a escolha do tema educação pela terceira vez como uma contribuição da Igreja para refletir sobre a irrenunciável tarefa da educação na construção de um mundo melhor e novo. “Para a Igreja trata-se de pensar a educação a partir do humanismo, integral e solidário”, destacou.

Dom Joel deu ênfase que a educação é tarefa de todos (família, sociedade, comunidade e governos) como bem vem reforçando o Papa Francisco na convocação do Pacto Educativo Global. Nesta correponsabilidade educativa, chamou a atenção o secretário-geral da CNBB, o poder Legislativo tem a sua responsabilidade na proposição de políticas públicas para garantir que a educação chegue a todos com qualidade.

O senador Flávio Arns (Podemos-PR) afirmou ser importante reconhecer o esforço extraordinário da Igreja, por meio da CNBB, a favor da cidadania e da promoção dos direitos humanos pelos últimos 58 anos de realização das Campanhas da Fraternidade. “Muitos de nós sequer tínhamos nascido e já estava sendo realizada a campanha anual”, disse.

“Nada pode faltar na educação”, disse o senador Arns, afirmando ainda que a educação de qualidade deve ser uma prioridade de todos os governantes, encarada como um investimento, e não como gasto, na construção do país mais justo e rumo à uma sociedade mais fraterna. Outros senadores também participaram da sessão como a senadora Zenaide Maia (Pros-RN).

Participaram também da sessão solene o novo arcebispo ordinário militar e bispo auxiliar da arquidiocese de Brasília (DF), dom Marcony Vinícius Ferreira, o assessor eclesiástico da arquidiocese de Brasília (DF), padre Paulo Rogério Fernandes dos Santos, a presidente do movimento Eureka de Brasília, Marina Amado, e o coordenador do movimento Segue-Me, Nestor Ferreira Filho.

Veja a homenagem da CF 2022 no Senado Federal

Fonte: CNBB

Deixe um comentário