Animando a Esperança

Acaba de nascer na Arquidiocese de São Paulo uma iniciativa para enfrentar este tempo difícil imposto pelo novo coronavírus, que além da pandemia, da quarentena e do isolamento social, deixa um saldo assustador de mortos, de incerteza e de instabilidade social, política e econômica. Nesse contexto, sobretudo pautado pela solidariedade entre as pessoas, surge o projeto “Animando a Esperança”, que vai ganhando visibilidade no âmbito de nossa arquidiocese.

Trata-se de uma iniciativa que busca dar visibilidade às obras sociais da Igreja em São Paulo e do conjunto de suas diversas instituições: paróquias, congregações religiosas, institutos, colégios, hospitais, obras sociais, movimentos, pastorais, voluntariados, somados à iniciativa privada e órgãos públicos.

Como disse Jesus aos seus discípulos, referindo-se a um dos tantos serviços a eles confiados, “Dai-lhes vós mesmo de comer!” (Mt 14,16). Dessa forma, a Igreja em São Paulo entende como sua missão socorrer os pobres e necessitados, sobretudo neste momento trágico em que vivemos.

O projeto “Animando a Esperança” tem o objetivo de, além de dar visibilidade, criar novos laços e fortalecer aqueles existentes no serviço da caridade, de modo que se tornem pontos de esperança a todos quantos precisam. Muitos necessitam de ajuda e há também, em nosso meio, uma grande multidão de pessoas que colaboram de modo sistemático, outras que gostariam de fazê-lo e também aquelas que ainda não ajudam a socorrer os pobres por não saberem como devem proceder.

Buscando contribuir nessa árdua missão de tornar mais conhecidas as ações de caridade da Arquidiocese e de suas organizações a favor dos pobres e necessitados, a página do projeto “Animando a Esperança” (arquisp.org.br/animando-a-esperanca) encontra-se disponível para acesso. Além de mostrar e oferecer os contatos de grande parte das entidades caritativas presentes no nosso território, mostra também a quantidade acumulada de doações em favor dos pobres (cestas básicas, “marmitex”, cobertores, roupas, kits de higiene etc.). É um modo de servir a Jesus no pobre: “Vinde, benditos de meu Pai… Pois tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me recolhestes; estive nu, e me vestistes; doente, e me visitastes; preso, e vieste ver-me” (Mt 25,35-36).

O projeto “Animando a Esperança” é mais um dos esforços nascidos em meio à atual situação. Ele necessita do esforço de todos e de cada responsável nas diversas organizações da Arquidiocese (bispos, padres, diáconos, religiosos e leigos) que promove ou que poderá promover a caridade organizada em seu meio. Para tanto, basta se cadastrar no questionário https://forms.gle/knHvEPScMAqyVmSs5.

“Dai-lhes vós mesmo de comer”: eis a nossa missão, que poderá se tornar mais visível e abrangente com a sua participação. Vamos juntos animar a esperança daqueles que Deus nos confiou para cuidar: os pobres e necessitados. Seguimos em frente, “Animando a Esperança”.

Colunas Relacionadas

spot_img

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Colunas

Assine nossa Newsletter