Exposição fotográfica Dom Paulo Evaristo Arns

Quero recordar que essa Exposição Fotográfica: Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, O Humanista, seu pastoreio e sua Eclesiologia nasceu do convite feito por Dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, em lembrar o Centenário de nascimento de Dom Paulo Evaristo Arns, OFM.

Quero mencionar a chegada de Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, em 1966, como bispo-auxiliar de Dom Agnelo Rossi, arcebispo de São Paulo, entre 1964 e 1970.

Quero destacar que o Prof. Dr. Pe. José Roberto Abreu de Mattos e eu, como Docentes na Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção – PUC SP, nos inspiramos na eclesiologia que Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, possibilitou na Arquidiocese de São Paulo, pela Região Episcopal Santana, e, na sua aplicação das orientações do Concílio Ecumênico Vaticano II.

Quero mostrar que há um itinerário possível para a Exposição Fotográfica. Do homem da esperança ao esperançar de Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, com seus braços abertos. A Igreja nos anos 60, do século XX, e a Igreja no hoje da História: continuidade da mensagem salutar e salvífica de Nosso Senhor Jesus Cristo, no lugar e no tempo onde estamos. Importante recordar que Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, foi homem do seu tempo, e, nesse época houve muitos homens e mulheres que viveram fortemente o comprometimento tanto em relação à Igreja quanto em relação à Sociedade. Houve um Plantel de Ouro.

Quero possibilitar que há muitas oportunidades para o visitante ver a Exposição Fotográfica. Seja como um “flaner”, que passa e observa, observa e passa, vendo e sem dizer nada, como que passando e contemplando. Seja como se estivéssemos vendo a Exposição, por um caleidoscópio, imaginado e selecionado as mais belas imagens, girando e girando. Seja, também, como se fizéssemos uma bricolagem, montando a Exposição de cada um de nós, colando e montando. 

Quero demonstrar que a Exposição Fotográfica sugere que: o lugar nos constitui e nos afeta. O lugar, tanto a partir de Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, e seu itinerário familiar, vocacional, estudantil, humanista, seu episcopado e cardinalato; como a partir de nós mesmos e as leituras que fazemos das suas referências.

Quero conformar que além do Prof. Dr. Pe. José Roberto Abreu de Mattos, contamos com a inestimável ajuda da secretária de Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, Maria Ângela Borsoi; do Prof. Ms. Pe. Sandro Ely Oliveira, da Jornalista Andrea Rodrigues dos Santos e outros colaboradores que nos possibilitaram muitas fotos, assim como, os Padres Sulliver Rodrigues do Prado e Rafael Tavares da Mota, vigários paroquiais da Basílica Menor de Santana.  

Quero registrar que há uma Comissão do Centenário. A Exposição Fotográfica é uma entre tantas possíveis homenagens a Dom Paulo Evaristo Arns, OFM. Há muito a acrescentar nessa Exposição Fotográfica. Somada essa há tantas outras manifestações a Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, creio que estamos referenciando a memória histórica desse Humanista e Pastor à História do hoje e à Igreja no futuro.

Quero apresentar as felicitações a Dom Odilo Pedro Scherer, por essa brilhante iniciativa em lembrar de Dom Paulo Evaristo Arns, OFM. Outras possibilidades acontecerão ao longo desse ano do centenário do seu nascimento. O Poder da Fala pela Exposição Fotográfica nos faz recordar que nada nos é indiferente e nada nos é neutro. Seja esse momento um tempo para visitar o passado, compreender o presente e lançar um horizonte para o porvir.

São Paulo, 28 de outubro de 2021. Basílica Menor de Santana.

Prof. Dr. José Ulisses Leva. Professor de História da Igreja na PUC – SP.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter