CNBB detalha o atual perfil do episcopado brasileiro

CNBB detalha o atual perfil do episcopado brasileiro

Às vésperas da primeira etapa da 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a ser realizada de 25 a 29 de abril, de forma on-line, o portal da CNBB divulgou os dados atualizados do episcopado no Brasil, que atualmente é formado por:

317 bispos na ativa,

161 eméritos,

478 bispos ao todo.

CIRCUNSCRIÇÕES ECLESIÁSTICAS

A Igreja no Brasil possui 278 circunscrições eclesiásticas, ou seja, territórios ou “Igrejas Particulares” confiada aos cuidados de um bispo.

A circunscrição eclesiástica pode ser uma prelazia, uma diocese, arquidiocese, eparquia ou exarcado para fiéis de ritos específicos, e também circunscrições que não tem uma limitação territorial, como a administração apostólica pessoal.

De acordo com as informações sistematizadas pela Secretaria Técnica da CNBB, as circunscrições eclesiásticas – cada uma delas com um bispo eleito pelo Papa para administrar o governo pastoral – e assim divididas:

217 são dioceses;

45 arquidioceses;

8 prelazias,

3 eparquias,

1 exarcado,

1 rito próprio,

1 ordinariado militar,

1 administração apostólica pessoal

1 arquieparquia.

DIOCESES VACANTES

O levantamento mostra também que, até a terça-feira, 19 de abril, 13 dioceses brasileiras estão vacantes, ou seja, sem o bispo titular à frente do governo.

Renúncia, transferência, falecimento ou perda de ofício são alguns dos motivos que podem tornar uma sede vacante, expressão oriunda do latim que significa trono vazio e que é usada pela Igreja para dizer que uma Sede Episcopal está sem o seu ocupante no governo pastoral.

Neste período, a Igreja Particular fica aos cuidados de um administrador diocesano, eleito pelo Colégio de Consultores, que pode desempenhar algumas funções limitadas pelo Código de Direito Canônico; ou por um administrador apostólico, um bispo nomeado pelo Papa.

As 13 dioceses vacantes são:

Diocese de Alagoinhas (BA)

Diocese de Amargosa (BA)

Diocese de Cametá (PA)

Diocese de Cruz Alta (RS)

Diocese de Estância (SE)

Diocese de Iguatu (CE)

Diocese de Montes Claros (MG)

Diocese de Quixadá (CE)

Diocese de Rondonópolis – Guiratinga (MT)

Diocese de Roraima (RR)

Diocese de Salgueiro (PE)

Diocese de São João da Boa Vista (SP)

Diocese de Tubarão (SC)

Fonte: CNBB

Deixe um comentário