Com o Santo Terço, por 40 dias e sem interrupções

Iniciativa realizada pela Paróquia São Benedito das Vitórias, na Região Belém, intensificou a prática orante nas famílias, a integração das pastorais e a procura pelos sacramentos

Com o Santo Terço, por 40 dias e sem interrupções
Luciney Martins /O SÃO PAULO

Durante a Quaresma, motivados pelo Padre Pierre Rodrigues da Costa, Vigário Paroquial, os fiéis da Paróquia São Benedito das Vitórias, na Vila Formosa, Região Episcopal Belém, participaram da reza ininterrupta do Santo Terço, na iniciativa  “Quarenta dias com Maria”.

Além dos paroquianos, fiéis de outras paróquias da Arquidiocese e de outras cidades aderiram ao cronograma de oração, iniciado em 1o de março, à meia-noite, após a Santa Missa, e concluído no sábado, 9, com a celebração eucarística presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

CORRENTE DE ORAÇÃO

De acordo com o Padre Pierre, a ação brotou no coração da comunidade. “Sentimos a necessidade de intensificar as orações, de sintonizar nosso coração com o de Maria”, explicou o Sacerdote, ressaltando que a ação ajudou a comunidade paroquial a se preparar para a Semana Santa.

De acordo com o Sacerdote, o Terço “Quarenta dias com Maria” assegurou uma corrente de oração nas intenções do Papa Francisco, da Arquidiocese, das pastorais, pela paz no mundo e pela conversão individual, além das intenções particulares. 

Para que a iniciativa fosse ininterrupta, o Padre organizou um cronograma de guardiões: duas ou mais pessoas ficavam responsáveis por conduzir cada hora de oração. 

“Em casa, no trabalho, de dia, de noite e nas madrugadas, os guardiões e outras pessoas estavam rezando ininterruptamente o Terço, salmos e orações que foram preparadas para esse momento de fé e devoção”, disse Ana Paula Pereira Amado Leão, ministra e guardiã que escolheu a madrugada, no horário das 2h, para rezar.

“Cada horário recebeu um título de Nossa Senhora: das Dores, Desatadora dos Nós, Nossa Senhora Aparecida. E até duas crianças pediram para incluir seus nomes na lista de horários da oração. Uma no horário de Nossa Senhora das Dores e outra no de Nossa Senhora Aparecida”, contou o Padre. 

FRUTOS DA ORAÇÃO

O Sacerdote mencionou que a iniciativa rendeu frutos para a comunidade e que mais ações para engajar a comunidade na fé serão realizadas, contando com a participação comunitária e social.

“Sentimos um maior compromisso dos paroquianos com a vivência em comunidade. A dinâmica de oração aproximou e uniu as pessoas”, detalhou o Pároco, explicando, ainda, que como Igreja exercitaram com mais intensidade o tripé oração, penitência e caridade. 

“Diariamente, acompanhamos testemunhos de famílias que voltaram a rezar juntas, o retorno das famílias às missas dominicais e o interesse em integrar as pastorais, as confissões aumentaram, a procura pela Catequese cresceu, subiu o número de coroinhas e jovens na Igreja”, assegurou o Sacerdote, destacando as ações concretas em prol dos irmãos em situação de vulnerabilidade. “Distribuímos mais de 40 cestas básicas por mês e, aproximadamente, 80 refeições às quintas-feiras para as pessoas em situação de rua”, disse.

Às sextas-feiras, às 20h, o Padre Pierre rezava o terço on-line. “Foi um momento de participação e comunhão”, afirmou. 

CAMINHAR COM JESUS

Na homilia da  missa do dia 9, o Cardeal Scherer exortou que na Semana Santa todos se coloquem a caminho com Cristo e renovem a fé a partir do mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. 

“Ao celebrarmos a Páscoa, somos chamados a nos colocar de coração contrito, aberto, diante da Paixão de Cristo e, por um lado, pedir perdão; por outro, agradecer a Jesus por ter nos amado até o fim”, afirmou Dom Odilo. 

Dom Odilo destacou que cada cristão é chamado a se colocar na cena da Paixão de Cristo e se indagar com qual personagem se identifica na narrativa litúrgica a ser celebrada.

“A Semana Santa tem como finalidade aprofundar a nossa adesão a Jesus e recordar os fundamentos da fé cristã e, sobretudo, de se colocar a caminho com Jesus para renovados prosseguir com fidelidade e perseverança”, disse, afirmando que “a Páscoa é um convite para chegarmos mais perto de Jesus”.   

O Arcebispo exortou os fiéis a viver com mais intensidade a Semana Santa, e recomendou que participem presencialmente das atividades da Semana Maior da fé católica.

VIDAS TRANSFORMADAS 

Ao longo dos 40 dias de oração com Maria, houve vários testemunhos de vidas transformadas pelo poder da oração.

“Foi um tempo propício para a evolução pessoal, espiritual e enquanto cônjuges”, disse Tiago Reis Marques, que rezou os 40 dias do Terço em companhia da esposa. Ele recordou a história de uma mãe que havia perdido o sentido da vida. “Rezamos por ela e Deus foi transformando seu coração e, após esse período, ela retomou a alegria de viver”, compartilhou.

Célia Regina rezou o Terço de madrugada, às 4h. Ela conta que fora diagnosticada com glaucoma e retinose pigmentar, e que seria necessário fazer uma intervenção cirúrgica para recuperar a visão.

“Confiei a Maria minha saúde e a possível cirurgia. Durante o Terço, fiz novos exames para agendar a cirurgia, porém, para glória de Deus e com a intercessão de Maria, os exames nada mais mostravam, não sendo mais necessário a cirurgia”, contou emocionada.

BÊNÇÃO MARIANA

No final da missa, o Cardeal parabenizou o Sacerdote e a comunidade pela iniciativa. “Que o espírito de oração e a devoção mariana continuem a fortalecer a caminhada de fé desta comunidade no seguimento de Jesus, fiéis ao seu Evangelho”, disse. 

Na ocasião, foi introduzida na Paróquia a réplica do nicho e da imagem de Nossa Senhora Aparecida. “Rezar o Terço é uma maneira de lidarmos com os desafios de nossos tempos, é um caminho de santidade para alcançarmos a misericórdia de Deus. Diante de Maria, entregamos nossas dores e alegrias”, finalizou Padre Pierre.

Deixe um comentário