Dom Cícero Alves de França é ordenado Bispo em São Paulo

Nomeado Bispo Auxiliar de São Paulo pelo Papa Francisco, o Sacerdote do clero arquidiocesano recebeu a ordenação episcopal na Catedral da Sé

Dom Cícero Alves de França é ordenado Bispo em São Paulo, Jornal O São Paulo
Cardeal Scherer saúda Dom Cícero, durante celebração de ordenação Episcopal
(Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

Na tarde do domingo, 8, o Monsenhor Cícero Alves de França subiu as escadarias da Catedral da Sé, acompanhado do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, sendo acolhido pelos bispos auxiliares, cônegos e demais sacerdotes e fiéis da Arquidiocese. Foi nessa mesma catedral que, em 1º de dezembro de 2002, o jovem seminarista recebeu a ordenação diaconal e, diante do então Arcebispo, o Cardeal Cláudio Hummes, disse seu primeiro “sim” definitivo a Deus na Igreja. Naquela ocasião, Cícero jamais poderia imaginar que, quase 20 anos depois, retornaria à igreja-mãe da Arquidiocese para novamente dizer “sim” a Deus, dessa vez, ao receber o terceiro grau do sacramento da Ordem: o episcopado.

Nomeado Bispo Auxiliar de São Paulo pelo Papa Francisco em 3 de março, o agora Dom Cícero Alves de França recebeu a ordenação episcopal pela imposição das mãos do Cardeal Scherer, de Dom Eduardo Vieira dos Santos, Bispo diocesano de Ourinhos (SP), e Dom Fernando José Penteado, Bispo Emérito de Jacarezinho (PR).

LEIA TAMBÉM:
O que é um bispo?

Bom Pastor

Nessa mesma data, 4º Domingo da Páscoa, também conhecido como “Domingo do Bom Pastor”, a Igreja celebra o 59º Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Na homilia, Dom Odilo sublinhou que essa era uma ocasião oportuna para celebrar a ordenação de um novo bispo, sucessor dos apóstolos, enviados por Deus para apascentar o rebanho do Senhor.

“Jesus constituiu os apóstolos e seus sucessores para que continuassem o seu serviço pastoral”, afirmou o Arcebispo, recordando as palavras de Santo Agostinho, que definia o ministério dos bispos como um “serviço de amor” e “dedicação da vida ao povo santo de Deus”. 

Dirigindo-se a Dom Cícero, o Cardeal Scherer enfatizou que o bispo deve se distinguir mais pelo serviço prestado que pelas honrarias recebidas. “Conforme o preceito do Senhor, aquele que é maior seja como o menor, e aquele que preside, como o que serve”, completou. 

Rito

No rito de ordenação episcopal, logo após a proclamação do Evangelho, o Sacerdote eleito para o episcopado é apresentado ao presidente da celebração. Em seguida, é lida a bula com o mandato apostólico do Papa, pois somente o romano pontífice pode nomear um bispo para a Igreja Católica.

Depois da homilia, é entoado o hino Veni Creator Spiritus (Vinde Espírito Criador), por meio do qual a comunidade reunida invoca a presença e a ação do Espírito Santo. Em seguida, o eleito é interrogado pelo celebrante e manifesta seus propósitos de anunciar o Evangelho com fidelidade; conservar a pureza e a integridade da fé recebida dos apóstolos; edificar a Igreja e permanecer na sua unidade; obedecer fielmente ao Papa, sucessor de Pedro; cuidar do povo de Deus com a ajuda dos seus colaboradores; mostrar-se afável e misericordioso para com os pobres e necessitados; procurar as ovelhas distantes e as conduzir ao rebanho do Senhor; orar com o povo de Deus e desempenhar a missão do sumo sacerdócio.

Como sinal de entrega de sua vida a Deus, o eleito se prostra diante do altar, enquanto é entoada a Ladainha de Todos os Santos, invocando a intercessão da Igreja celeste sobre aquele que recebe a ordenação.

Dom Cícero Alves de França é ordenado Bispo em São Paulo, Jornal O São Paulo
(Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

Imposição das mãos

O ponto mais marcante do rito é a imposição das mãos sobre a cabeça do eleito, repetindo o gesto dos apóstolos, por meio do qual é transmitido o sacramento da Ordem no grau do episcopado, seguido da prece de ordenação, na qual os bispos presentes invocam:

“Enviai agora sobre este eleito a força que de vós procede, o Espírito Soberano, que destes ao vosso amado Filho, Jesus Cristo, e Ele transmitiu aos santos Apóstolos, que fundaram a Igreja por toda a parte, como vosso templo, para glória e perene louvor do vosso nome”.

Em seguida, o novo bispo tem a cabeça ungida com óleo do Crisma, o mesmo com o qual teve as mãos ungidas na ordenação sacerdotal. “Deus, que te fez participar da plenitude do sacerdócio de Cristo, derrame sobre ti o bálsamo da unção, enriquecendo-te com a bênção da fecundidade espiritual”, diz o Arcebispo, durante o rito.

Uma vez ordenado, o Bispo recebe o livro do Evangelho, confirmando sua missão de anunciar e ensinar a Palavra de Deus, e as insígnias episcopais, isto é, os símbolos do exercício do ministério episcopal: o anel, sinal da fidelidade à Igreja; a mitra, símbolo da santidade da Igreja; e o báculo, sinal do serviço pastoral e cuidado do rebanho.

‘A missão do bispo é evangelizar’

Após a comunhão, Dom Cícero fez um discurso, no qual agradeceu, em primeiro lugar, a Deus, pelo dom da vida e da vocação; ao Papa, por lhe ter confiado essa nova missão; seus familiares, formadores, bispos, padres e todo o povo de Deus. Dirigindo-se a Dom Odilo, o novo Bispo Auxiliar manifestou gratidão por sua atenção e apoio paternos, sobretudo o ajudando a carregar as cruzes próprias da missão.

Tomando como referência o versículo bíblico escolhido para seu episcopado – “Envia a tua luz (Sl 42,3)” –, Dom Cícero invocou a luz divina para servir aos pobres e para não cair “no perigo do orgulho e do funcionalismo”.

“A missão do bispo é, antes de tudo, evangelizar. As outras coisas são ‘efeitos colaterais’ desta. Envia a tua luz, para que eu possa gastar os meus dias evangelizando, para que eu possa ser um pastor bom, assim como o único e verdadeiro pastor o é”, afirmou.  

Posse de ofício

No fim da celebração, Dom Cícero e Dom Rogério Augusto das Neves, ordenado bispo no dia 1º, tomaram posse no ofício de bispos auxiliares de São Paulo. Em seguida, foram lidos os decretos por meio dos quais o Arcebispo Metropolitano os nomeou vigários-gerais da Arquidiocese e designou Dom Cícero como Vigário Episcopal para a Região Belém e Dom Rogério, Vigário Episcopal para a Região Sé.

Dom Cícero Alves de França é ordenado Bispo em São Paulo, Jornal O São Paulo
(Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

2 comentários em “Dom Cícero Alves de França é ordenado Bispo em São Paulo”

  1. Excelente reportagem sobre ordenação de Dom Cícero. Parabéns, Fernando Geronazzo. Hoje (23/5), acompanhei a missa das 9h de Aparecida ministrada pelo novo bispo. Achei sua homilia de alta qualidade. Pretendo acompanhá-lo, mesmo que a distancia. Abraço.

    Responder

Deixe um comentário para Leandro F Gimenez Cancelar resposta