Dom Cícero: ‘Permitam que eu possa bater à porta dos vossos corações’

Em missa, na tarde do domingo, 29, Dom Cícero Alves de França foi acolhido como Vigário Episcopal Belém, como bispo auxiliar

Fernando Arthur

Na tarde do domingo, 29, aconteceu a missa de acolhida de Dom Cícero Alves de França, como Vigário Episcopal da Região Belém, na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, na Água Rasa. 

A celebração contou com a presença do Cardeal Odilo Pedro Scherer, além de Dom José Benedito Cardoso e Dom Carlos Silva, Bispos Auxiliares da Arquidiocese. A celebração contou com a presença do clero atuante da Região Belém, além de membros das inúmeras pastorais e movimentos e fiéis das mais de 60 paróquias que compõem a Região.

ESPÍRITO MISSIONÁRIO 

“O Papa Francisco o chamou para o episcopado. Nossa Igreja aqui em São Paulo passa por um momento especial, o sínodo arquidiocesano, e nós queremos renovar a nossa Igreja no espírito missionário, uma renovação da vida eclesial no seu todo, atendendo aos apelos de Deus em toda a parte”, ressaltou o Cardeal Scherer, ao saudar o novo Bispo Auxiliar. 

O Purpurado também recordou que Dom Cícero foi ordenado no Domingo do Bom Pastor, e que agora inicia seu episcopado no Domingo da Ascensão do Senhor. “Essa ocasião é marcante, justamente para lembrar sempre do mandato grande. Nossa primeira missão é evangelizar, é anunciar o Evangelho e fazer frutificá-lo com o testemunho da vida da fé, esperança e caridade. E pastorear cabe a nós, mas também a todo o povo de Deus, pastorear à exemplo e imitação de Jesus, o Bom Pastor, que quis a Igreja participante na sua missão pastoral” enfatizou o Arcebispo. 

Dom Odilo concluiu sua saudação ao novo Bispo, pedindo a Deus para que ilumine e inspire-o no exercício da missão episcopal, e exortou o clero e os fiéis a colaborar com Dom Cícero: “Colaborem, para que tanto mais seja dinâmica a presença da Igreja nesta querida Região Belém, que tem uma belíssima tradição de presença no meio da sociedade, nas situações também de dor, de sofrimento e de necessidade. E continue isso com a força e a graça do Espírito Santo! A nossa Igreja crescerá e dará o seu fruto se, hoje, nós semeamos na esperança. Boa missão Dom Cícero” finalizou. 

‘BELÉM, A CASA DO PÃO E DA ACOLHIDA’

Foi assim que Padre Marcelo Maróstica, Coordenador de Pastoral da Região, apresentou a Região Episcopal a Dom Cícero. Padre Marcelo ressaltou os principais momentos dos 46 anos de história da Região. 

Pascom Região Belém

“Para uma árvore se manter firme, é preciso que tenha raízes firmes”, enfatizou. O Sacerdote ressaltou que estas “raízes da Região Belém foram cultivadas no contexto da Operação Periferia 1972, motivados pela Campanha da Fraternidade daquele ano”, e ressaltou a importância de Dom Luciano Mendes de Almeida, que foi Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região até 1988. 

Padre Marcelo também destacou os grandes eventos que a Região promoveu ao longo dos anos: “Toda essa vivência da Região Belém, marcas de uma Igreja missionária, sal da terra e luz do mundo. História essa que nos faz afirmar com toda convicção que Deus habita esta cidade e somos suas testemunhas”.

Ao falar sobre a missionariedade, Padre Marcelo ressaltou que, “iluminados pelo sínodo arquidiocesano, que nos convoca a percorrer um caminho de comunhão, conversão e renovação missionária, manifestamos o nosso desejo de sermos uma Igreja sinodal, de caminharmos juntos na partilha, na fraternidade e no aprendizado comum”, enfatizou. 

Em seguida, as pastorais, movimentos e setores pastorais acolheram Dom Cícero, apresentando bandeiras e banners, e entoando o Hino do Sínodo Arquidiocesano. 

ASCENSÃO: PERMANÊNCIA DE JESUS EM NOSSO MEIO

Dom Cícero, em sua homilia, ressaltou que celebrar a Ascensão do Senhor não é celebrar a despedida de Jesus, mas, sim, sua permanência. “Ele permanecerá no nosso meio, porque Ele nos enviará a força do alto” enfatizou. 

O Bispo Auxiliar destacou que a Ascensão é o retorno de Jesus ao Pai. “Se o poder do alto o gerou na carne, o poder do alto gerará em todos nós, discípulos seus, o Cristo morto e ressuscitado” ressaltou. 

A IMPORTÂNCIA DA ESCUTA

O Bispo recordou que o Papa Francisco, ao falar a jovens seminaristas e padres, ressaltou que “o pastor precisa ter discernimento pastoral”. Dom Cícero destacou que discernir é vencer as miragens, e que discernimento pastoral só é possível fazê-lo quem escuta, disse, fazendo alusão ao tema do 56° Dia Mundial das Comunicações Sociais. 

“Escutar as pessoas, escutando em primeiro lugar à Deus. Escutar dói, escutar até o final dói mais ainda” destacou o Prelado, ressaltou que muitas vezes, no trabalho pastoral, se esquece do entendimento pastoral e do carisma do discernimento.  “Escutar é perscrutar o Espírito, escutar Deus e os irmãos. Eis, pois, o grande desafio”, completou.

Ao falar sobre o serviço episcopal iniciado na Região Belém, Dom Cícero exortou os fiéis a encontrarem nele, um mensageiro de Deus. “Começamos hoje um caminho, e que neste caminho, os senhores e as senhoras não vejam em mim o Cícero, mas vejam em mim, Deus, um mensageiro Dele, um instrumento Dele, frágil, um cano enferrujado, mas a água que desce por este cano, é uma água limpa, porque é a graça que vem do alto” exortou. 

SOLICITUDE E COLABORAÇÃO

No final da celebração, Cônego José Miguel, Vigário Adjunto da Região Episcopal Belém, enfatizou que ao saudar o povo de Deus na Região, Dom Cícero havia garantido a solicitude de pastor. “Agora nós queremos garantir-lhe nossa solicitude e colaboração, para que nesta Região Episcopal seu ministério seja deveras frutuoso” 

“Seja entre nós a imagem do Cristo, o eterno Sacerdote e Bom Pastor. Também queremos acolhê-lo desde já, como irmão amado”, concluiu o Cônego. Em seguida, a Pastoral da Pessoa com Deficiência, em nome da Região Episcopal, presenteou o Prelado com uma cruz peitoral. 

ACOLHER COM CORAÇÃO GENEROSO

Ao dirigir-se ao povo de Deus na Região Episcopal Belém, Dom Cícero agradeceu a presença dos bispos auxiliares e também dos familiares presentes. “Vocês vieram com o coração generoso acolher a esse que chega”, enfatizou. 

“Permitam que eu possa bater à porta dos vossos corações, de vossas vidas, possa conhecê-los, possa escutá-los, possa amá-los e possa, sobretudo, mostrar-lhes Jesus Cristo morto e ressuscitado. Quero ser, com vocês, um irmão e um pastor, quero ser, com vocês, aquele que reza junto, partilha junto, mas que, sobretudo, caminha junto. Muito obrigado pela presença e pela acolhida”, destacou o Prelado, que mostrou-se desejoso, de que possa ter um caminho fecundo e feliz na presença de Deus. 

Ao dirigir-se aos padres, o Prelado, recordou que um princípio que existe na psicologia religiosa da formação é que “todo o formador deve deixar nascer um seminarista no seu coração”. Ele ressaltou que a arte formativa só começa quando aquele que é formado nasce no formador. 

“Eu quero que os senhores nasçam no meu coração, eu quero que cada um de vocês, a quem eu quero conhecer, quero sobretudo escutar. Eu não venho com projeto nenhum, porque um outro princípio, da psicologia religiosa, é que não podemos antecipar o futuro. Eu sei como vou agir diante do futuro, mas não sei o que o futuro me aguarda. Portanto, não venho com projeto nenhum, não venho com nenhum preconceito.” destacou. 

Dom Cícero desejou ainda que quer conhecer e amar os padres, e quer “nascer” no coração dos padres. “Só assim, poderei ser para vocês, bispo, irmão e pastor. Eu não venho ensinar nada, porque eu não tenho a verdade, mas sigo a Verdade. O que tenho para dar é Ele, somente Ele.” ressaltou

“Quero caminhar junto dos senhores, quero caminhar no meio dos senhores, quero caminhar atrás dos senhores” concluiu, ressaltando que se colocou à serviço dos sacerdotes e da Região. “Todos nós somos sacerdotes, não somente pela nossa vontade, mas porque fomos chamados e escolhidos. Por isso, somos responsáveis”, destacou, lembrando como uma das suas qualidades a responsabilidade.

“Da mesma maneira que eu quero que os senhores nasçam dentro de mim, permitam-me que eu possa nascer dentro de vocês, para que o tempo que estivermos juntos nesta região, o tempo que Deus nos confiar, possa ser um tempo marcado pela fraternidade, pela verdade, pelo companheirismo, mas, sobretudo, pelo amor e pelo perdão” concluiu. 

A REGIÃO EPISCOPAL BELÉM

A Região Episcopal Belém é organizada em: 67 paróquias, 4 áreas pastorais, 142 Comunidades Eclesiais de Base, 8 capelas, 17 novas comunidades, 20 colégios católicos, 21 organizações da Sociedade Civil ligadas à Igreja, e é organizada e articulada em 10 setores pastorais.

Dom Cícero contará com o auxílio de 130 padres, sendo 65 padres seculares e 65 padres religiosos; além de 24 diáconos permanentes. São 41 Congregações Religiosas femininas e 15 masculinas. Além de uma multidão de leigos e leigas que atuam na vida das comunidades eclesiais, mas também através de 36 pastorais, movimentos, organismos e associações.

1 comentário em “Dom Cícero: ‘Permitam que eu possa bater à porta dos vossos corações’”

  1. Espero que tenhamos uma região que se preocupa com nosso povo sofrido e abre espaço para garantir o direito do povo participar ativamente dos projetos da Igreja.

    Responder

Deixe um comentário