Na Ceagesp, um lugar de oração pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida

Em sinal de gratidão à doação de 300 toneladas de alimentos à população de Aparecida, Entreposto Terminal São Paulo recebeu uma imagem da Padroeira do Brasil

Na Ceagesp, um lugar de oração pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida

Um oratório (capelinha) dedicado a Nossa Senhora Aparecida, inaugurado em junho, nas dependências do entreposto São Paulo da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) tem permitido um ambiente de oração a Deus e de pedidos de intercessão à Padroeira do Brasil.

A construção da capelinha é fruto de uma ação social da Ceagesp, que mobilizou os trabalhadores a doarem alimentos para a população em situação de vulnerabilidade na cidade de Aparecida (SP), afetada para a paralisação das atividades de turismo religioso por ocasião da pandemia. A capela fica próxima ao prédio da administração e da diretoria, cercada pelo verde da natureza e por flores.

Aderlete Cristina Maçaira é comerciante há quase 30 anos na Ceagesp. Ela destaca que a presença de Nossa Senhora é um sinal de esperança e o local é convidativo à oração.

“Ao chegar e ao sair da Ceagesp, todos os dias, dirijo a Ela meu olhar e minha prece. Estamos imersos na agitação do dia a dia e ter a imagem de Maria presente é sinal de devoção e refúgio” disse, ressaltando que é emocionante ver os trabalhadores e visitantes indo até o local para rezar.

Solidariedade

Entre os dias 21 e 23 de março, uma ação de solidariedade mobilizou funcionários e permissionários da Ceagesp. Em três dias, foram arrecadadas 300 toneladas de alimentos que foram entregues à cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba, no dia 25 daquele mês.

Coronel Ricardo Mello Araújo é presidente da Ceagesp há oito meses. Ele idealizou esta campanha solidária e outras que atenderam vários municípios paulistas.

“A pandemia agravou muito a fome no País. Estamos promovendo várias ações concretas para amenizar esse sofrimento”, disse o Coronel, destacando que a ação social mobilizou todo o Entreposto Terminal São Paulo (ETSP) a partir do pedido de ajuda do prefeito de Aparecida, Luiz Carlos de Siqueira.

“A doação beneficiou 26 mil pessoas, o que representa 85% da população do município”, afirmou o Coronel.

A doação foi entregue na cidade por caminhões do Exército e com o apoio dos comerciantes e dos carregadores do ETSP, que se dispuseram a ir até Aparecida para ajudar na logística.

Na Ceagesp, um lugar de oração pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida

Gratidão

Como forma de agradecimento, em 15 de abril, o ETSP da Ceagesp recebeu a visita do prefeito de Aparecida, que trouxe como presente uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida. No mesmo dia, um representante do clero da Arquidiocese de Aparecida abençoou a todos no Mercado Livre do Produtor (MLP).

Os colaboradores iniciaram, então, a construção da capelinha para abrigar a imagem recebida. O local conta com uma ilustração feita por Domicio Alves da Silva.

“Considero, dentre tantos projetos de arte visual que já realizei, esse o mais importante, porque a pintura na Capela é expressão da minha fé e da fé de milhões de brasileiros. É significativo essa ação diante da solidariedade dos trabalhadores unidos na ação conjunta em prol do irmão que sofre”, disse o ilustrador que é bombeiro e policial.

Aderlete recordou ainda a importância da imagem que chegou até a Ceagesp em um momento de pandemia e que a solidariedade do gesto da doação é fruto do olhar materno de Maria.

“Mesmo diante da atual crise, com queda nas vendas, todos de alguma forma se mobilizaram para ajudar na arrecadação feita à cidade de Aparecida. Esse gesto despertou a generosidade entre nós aqui na Ceagesp”, disse a comerciante de verduras, ressaltando que o recebimento da imagem sensibilizou e uniu ainda mais os trabalhadores na ajuda interna e para com o próximo.

“A capela é um sinal da presença de Deus, de Maria e da Igreja neste lugar onde muitas pessoas trabalham, e onde passam milhares de visitantes. Aqui é um lugar de negócios (compra e venda), mas, também, de expressão de fé”, afirmou Aderlete.

Presença da Igreja

A presença eclesial na Ceagesp começou em 1996, com uma missa para celebrar o Natal com os carregadores. A tradição continuou nos anos seguintes até que, em 2005, Dom Benedito Beni dos Santos, então Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Lapa, instituiu a capelania e nomeou o Diácono Luiz Carlos Laet como responsável. Na ocasião, foi entronizada a imagem de Santa Luzia como padroeira.

A comunidade celebra a missa da padroeira e uma missa na Solenidade de Corpus Christi.  Há 16 anos, o Diácono realiza junto a entidade celebrações para o sacramento do Batismo, adoração ao Santíssimo Sacramento, visita aos enfermos, bênção dos veículos em 25 de julho – dia de São Cristóvão – e visitas aos trabalhadores e comerciantes.

“A presença da Igreja aqui é uma possibilidade de ser uma Igreja em saída e de anúncio do Evangelho a essas pessoas'', afirmou o Diácono.

Para o presidente da Ceagesp, a presença católica é muito significativa. “A maioria dos nossos carregadores são católicos devotos. Por isso, significa muito para eles terem a capela como oportunidade de vivência da fé neste local”, disse, recordando que mesmo na correria, os trabalhadores guardam um momento para elevar suas preces a Maria.

Antonio Batista é comerciante na Ceagesp há 40 anos. Devoto de Nossa Senhora Aparecida, ele vai de bicicleta todos os anos ao Santuário Nacional de Aparecida e sempre participa das atividades da Igreja na Ceagesp. “A capela aqui em nosso ambiente de trabalho é uma forma de reafirmar nossa fé”, afirmou.

Na Ceagesp, um lugar de oração pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida

História

A Ceagesp surgiu em maio de 1969, da fusão de duas empresas mantidas pelo governo do estado de São Paulo: o Centro Estadual de Abastecimento (Ceasa) e a Companhia de Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp).

Hoje, é considerado um dos maiores centros de comercialização atacadista da América Latina, e garante, de forma sustentável, a infraestrutura necessária para que atacadistas, varejistas, produtores rurais, cooperativas, importadores, exportadores e agroindústrias desenvolvam suas atividades com garantia de segurança, eficiência e serviços qualificados.

Geração de renda

Segundo o Coronel Melo Araújo, a Ceagesp é uma ‘cidade’ com seus desafios e conquistas, com geração de emprego e fonte de renda para muitas famílias.

“Atualmente, são 20 mil empregos diretos e centenas de empregos indiretos; 5 mil permissionários atuando aqui e estes têm seus próprios funcionários dentro da Ceagesp e outros tantos na produção dos alimentos”, disse, afirmando que, por dia, passam no local, aproximadamente, 50 mil pessoas.

Deixe um comentário