Papa expressa preocupação e tristeza com situação na Nicarágua

Papa expressa preocupação e tristeza com situação na Nicarágua, Jornal O São Paulo
Foto: Vatican Media



Após a oração mariana do Angelus deste domingo, 21 o Papa Francisco fez um apelo pela Nicarágua, que vive uma escalada de intolerância do governo contra cristãos.

“Acompanho de perto com preocupação e tristeza a situação que se criou na Nicarágua, que envolve pessoas e instituições. Gostaria de expressar minha convicção e minha esperança de que, por meio de um diálogo aberto e sincero, se possam encontrar as bases para uma convivência respeitosa e pacífica. Peçamos ao Senhor, por intercessão da Puríssima, para que inspire esta vontade concreta no coração de todos”, manifestou o Pontífice.

Perseguição

Na sexta-feira, 19, a polícia governamental invadiu a casa episcopal da Diocese de Metagalpa, no norte do País, e levou o Bispo daquela, Dom Rolando Álvarez, junto com outras pessoas, incluindo sacerdotes, seminaristas e leigos.

Em um comunicado, a polícia informou que Dom Alvarez, como todas as outras pessoas detidas, foi levado a Manágua, onde está em prisão domiciliar em sua residência, enquanto as outras 8 pessoas que o acompanhavam foram levadas a um quartel da polícia para ulteriores investigações. O Cardeal Leopoldo Brenes, arcebispo de Manágua e vice-presidente da Conferência Episcopal da Nicarágua, pôde visitar Dom Alvarez e teve uma longa conversa com ele.

A prisão de Dom Álvarez e das pessoas que o acompanhavam é o mais recente de uma série de atos de perseguição contra a Igreja Católica na Nicarágua, acusada de apoiar opositores do governo sandinista de Daniel Ortega. Além das inúmeras prisões arbitrárias, foram fechadas rádios católicas, expulsas as Missionárias da Caridade, impedidas celebrações.

Atenção de Francisco

O Santo Padre nestes dias tem mantido estreito contato com a Conferência Episcopal da Nicarágua, sendo constantemente atualizado dos acontecimentos.

Em março deste ano, o Governo da Nicarágua havia decidido retirar a aprovação (agrément) do Núncio Apostólico em Manágua desde 2018, e Dom Waldemar Stanislaw Sommertag, exigindo que ele deixasse o país imediatamente após a notificação da medida.

O Conselho Episcopal Latino Americano (Celam) e outras conferências episcopais do continente, entre as quais a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestaram-se em solidariedade à Igreja e ao povo da Nicarágua, com preces pela paz.

(Com informações de Vatican News)

Deixe um comentário