Temática das vocações permeará o calendário pastoral da Arquidiocese em 2023

Temática das vocações permeará o calendário pastoral da Arquidiocese em 2023, Jornal O São Paulo
Luciney Martins/O SÃO PAULO 

Nas diferentes instâncias e frentes de ação da Arquidiocese de São Paulo, o 3º Ano Vocacional do Brasil será intensamente vivenciado. A temática “Vocação: Graça e Missão” e os objetivos deste ano especial serão refletidos em eventos, formações e momentos de oração em âmbito arquidiocesano, regional e paroquial. Também o clero será motivado a animar as comunidades eclesiais em vista do fortalecimento de uma cultura vocacional. 

Detalhes sobre as ações do 3º Ano Vocacional do Brasil na Arquidiocese foram apresentados em um encontro preparatório, em 22 de outubro, organizado pelo Centro Vocacional Arquidiocesano (CVA), no Colégio Maria Imaculada, no bairro do Paraíso. 

Uma das ações centrais será fazer com que a temática e a perspectiva do Ano Vocacional seja inserida em eventos já programados no calendário pastoral da Arquidiocese, tais como o Dia da Vida Consagrada (02/02), o Dia Mundial de Oração pelas Vocações (30/04), a celebração de Pentecostes com os crismandos (28/05), todas as atividades do mês vocacional (em agosto), as iniciativas e formações do mês da Bíblia (em setembro), o Dia Mundial das Missões (22/10), bem como a Semana Nacional da Juventude, também em outubro. Está prevista, ainda, a realização de uma feira e show vocacional, em 27 de agosto. 

“Seguindo uma indicação do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, vamos ‘vocacionalizar’ todo o ano litúrgico pastoral da Arquidiocese. Assim, nas grandes atividades arquidiocesanas e regionais que já estão no calendário litúrgico-pastoral e formativo, será dado enfoque ao tema e ao conteúdo do Ano Vocacional”, explicou à reportagem Dom Ângelo Ademir Mezzari, RCJ, Bispo Auxiliar da Arquidiocese e Referencial da Pastoral Vocacional. 

EM SINTONIA COM O SÍNODO ARQUIDIOCESANO 

Ainda de acordo com o Bispo Auxiliar, o Ano Vocacional estará alinhado às deliberações do 1º sínodo arquidiocesano de São Paulo. “Assumir as orientações e as diretrizes que resultarem do sínodo será uma resposta vocacional, para que haja um caminhar conjunto em todas as vocações, serviços e ministérios”, detalhou. 

Dom Ângelo destacou ainda a proximidade entre o lema do 3º Ano Vocacional do Brasil – ‘Corações ardentes, pés a caminho’ – e o sínodo arquidiocesano, proposto como caminho de comunhão, conversão e renovação missionária: “Conversão e deixar o coração arder; renovação e o renovar da Pastoral Vocacional; e o colocar-se a caminho e viver a própria vocação, os pés a caminho, resposta do encontro pessoal com Jesus por meio da sua Palavra e dentro de uma comunidade e de uma paróquia”. 

ACOMPANHAMENTO DOS JOVENS 

O Bispo Auxiliar também comentou que será reforçado o acompanhamento vocacional aos mais jovens: “Queremos que o clero nas paróquias, bem como as congregações e institutos de vida consagrada façam o primeiro contato e acompanhamento dos jovens”. 

Segundo Dom Ângelo, o Centro Vocacional Arquidiocesano está bem estruturado para a devida orientação aos jovens: “Quando se fala de ‘vocação: graça e missão’, este primeiro passo da escuta, do acolhimento e do acompanhamento é fundamental para orientar o jovem na escolha da sua vocação, pois ele quer se apresentar e discernir uma vocação, em particular quando é para a vida consagrada ou ao ministério ordenado”. 

ESTRUTURAÇÃO DA PASTORAL VOCACIONAL 

Outra meta da Arquidiocese é a de reforçar o trabalho do Serviço de Animação Vocacional/Pastoral Vocacional em âmbito regional, setorial, paroquial e comunitário. 

De acordo com Dom Ângelo, a Pastoral Vocacional está estruturada nas seis regiões episcopais, contando com um padre responsável, religiosos e leigos, mas ainda há o desafio de formar e ampliar as equipes vocacionais nos setores pastorais e paróquias. 

“É muito importante que reforcemos as equipes vocacionais. Elas não precisam ser muito grandes. Uma equipe paroquial que tenha de três a cinco pessoas já será um elo entre o padre, as pastorais e movimentos, para que todos estejam atentos, façam contatos, encaminhamentos e visitas. Este é o primeiro passo, pois as vocações surgem, normalmente, no seio das famílias e das comunidades”, comentou. 

Entretanto, manter essas equipes ativas tem se mostrado desafiador. “Quando em uma paróquia se tem a consciência de que a animação vocacional é fundamental para todas as vocações, serviços e ministérios, a manutenção da equipe vocacional é quase que automática. Hoje, porém, falta a consciência de que, como dizia São João Paulo II, todos são responsáveis pelas vocações. O fato de muitas equipes se formarem e, depois, terminarem decorre justamente da falta de uma convicção mais profunda. O nosso desafio, portanto, é a conscientização de todos, para que havendo essa cultura vocacional, as equipes sejam mais consistentes e permanentes”, complementou o Bispo. 

ORAÇÃO, SUBSÍDIOS E DIVULGAÇÕES 

Rezar pelas vocações e pelo discernimento vocacional de cada católico também será uma ação central, realizada em diferentes momentos celebrativos e formativos, e por meio da publicação da Oração pelas Vocações no folheto litúrgico Povo de Deus em São Paulo

Além disso, nas paróquias, pastorais, movimentos e congregações religiosas serão distribuídos e trabalhados os diversos subsídios vocacionais produzidos pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). 

Divulgações sobre o 3º Ano Vocacional serão feitas no jornal O SÃO PAULO, na rádio 9 de Julho e por meio de postagens nas redes sociais, com o auxílio dos grupos da Pastoral da Comunicação (Pascom). 

Outra ação prevista é um simpósio na PUC-SP sobre a temática exegética e teológica do 3º Ano Vocacional do Brasil. 

CELEBRAÇÕES INICIAIS 

A missa de abertura do 3º Ano Vocacional do Brasil ocorrerá no sábado, 19, às 18h, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, presidida por Dom João Francisco Salm, Bispo de Novo Hamburgo (RS) e Presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB. Haverá transmissão pela TV Aparecida

Já a celebração arquidiocesana de abertura será no domingo, 20, às 11h, na Catedral da Sé. Nas regiões episcopais, as celebrações serão entre os dias 20 e 26. 

“Será um ano muito belo, pois tudo estará permeado deste espírito: o tema da vocação, que é dom, graça de Deus, que é graça e carisma do Espírito, e que abre para a missão. Não se pode separar graça e missão, pois são parte da única vocação. Este não será somente um ano de ações, mas também se buscará resgatar a nossa profunda experiência pessoal e comunitária de fé, de encontro pessoal com Jesus Cristo, de adesão a Ele para deixar arder o coração. E é justamente essa paixão, esse ardor, que está faltando. Creio que aqui está o segredo do Ano Vocacional: que aqueles que já são vocacionados reforcem o seu testemunho”, concluiu Dom Ângelo Mezzari. 

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE O 3º ANO VOCACIONAL DO BRASIL 

CONHEÇA O CENTRO VOCACIONAL ARQUIDIOCESANO 
Facebook 
E-mail: cvasp@uol.com.br 
Telefone: (11) 3237-2523 

CELEBRAÇÃO DE ABERTURA NA ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO 
Domingo, 20, 11h – Catedral da Sé 

Deixe um comentário