Câmara dos Deputados comemora centenário do Cardeal Arns

Cardeal Paulo Evaristo Arns (foto: Instituto Vladimir Herzog)

A Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados e, Brasília (DF) realizou na segunda-feira, 13, uma audiência pública para celebrar s 100 anos de nascimento do Cardeal Paulo Evaristo Arns, 5º Arcebispo de São Paulo,  falecido em 2016.

Participaram do evento transmitido on-line parlamentares, representantes da Igreja e das organizações eclesiais que atuaram próximos ao Cardeal Arns nos quase 28 anos que esteve à frente da Igreja em São Paulo. 

O evento foi uma iniciativa da deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP), que afirmou que o centenário de nascimento de Dom Paulo é uma oportunidade de reflexão sobre seu exemplo de fidelidade aos valores e a dignidade humanas, `à liberdade e à democracia.

Virtude da fé

O Secretário-Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Joel Portella Amado, ressaltou que, “durante os penosos anos do regime de exceção, Dom Paulo demostrou com sua própria vida que a virtude da fé é inseparável a esperança e a caridade”.

O Bispo acrescentou que, mesmo nos momentos mais difíceis, o Cardeal Arns nunca deixou de dialogar. “Junto aos bispos e na relação com a sociedade, Dom Paulo sempre atuou em vista da unidade, da comunhão e da colegialidade, tratando todas as pessoas com respeito, particularmente quem pensava diferente dele”, frisou.

“Dom Paulo nos ensinou a beleza e a firmeza da esperança, traduzida em solidariedade, deixando para todos nós a lição de que somente assim nós vamos superar o que, nas diversas situações da vida, parece-nos insuperável. Com Dom Paulo nós fomos e somos convidados a reconhecer que para além das nossas diferenças, nós somos seres de esperança e a esperança tem que se concretizar em solidariedade”, manifestou Dom Joel.

Gratidão

Agente da Pastoral Operária na Arquidiocese de São Paulo, Paulo César Pedrini manifestou gratidão a Deus pela oportunidade de convier com o Cardeal Arns e com ele aprender a dar valor à vida e à dignidade humana.

“Como ele dizia, o Cristianismo não é uma doutrina abstrata para saber e decorar sobre a vida de Jesus. O Cristianismo é, sobretudo, uma proposta prática. De nada vale saber toda a história de Jesus se não colocarmos em prática e isso esse franciscano fez como ninguém”, afirmou Pedrini.

Assista à íntegra da audiência pública:

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter