Acesso aos recursos financeiros das Missionárias da Caridade foi desbloqueado na Índia

Apesar da liberação do acesso às contas, religiosas da congregação fundada por Madre Teresa de Calcutá ainda sofrem perseguições e sanções no país

Acesso aos recursos financeiros das Missionárias da Caridade foi desbloqueado na Índia, Jornal O São Paulo
Reprodução de Vatican News

Foi resolvida a questão do bloqueio de fundos do exterior para as Missionárias da Caridade, congregação religiosa fundada por Santa Teresa de Calcutá, na Índia. O governo local decidiu renovar a autorização para a movimentação econômica da instituição após a apresentação dos “documentos necessários”.  

O bloqueio foi anunciado pelas autoridades indianas no Natal, causando impacto direto na manutenção dos diversos serviços caritativos realizados pela congregação no país asiático.

Apesar dessa boa notícia, o clima de tensão na Índia em relação à perseguição às minorias religiosas, frequentemente acusadas de proselitismo por extremistas hindus, ainda não se acalmou.

Orfanato fechado

Em Kanpur, no estado de Uttar Pradesh, um orfanato administrado pelas Missionárias da Caridade foi despejado do local onde funcionava, pois a concessão estatal para o uso do terreno expirou em 2019 e não foi renovada. As autoridades também impuserem uma multa às religiosas por usarem as instalações nos últimos dois anos após o fim da concessão. Um pedido economicamente difícil de atender e que obrigou as irmãs a desistirem de agir judicialmente para se opor à decisão do Estado e acabaram entregando o imóvel ao patrimônio do Estado na segunda-feira, 3.

De acordo com dados do Fórum Católico Indiano, divulgados pela agência Asia News, nos últimos 53 anos, a instituição acolheu e encaminhou 1,5 mil crianças para adoção legal. Além dos órfãos, a estrutura também ofereceu ajuda a milhares de pobres, hansenianos, mães abandonadas e filhos de migrantes. O Bispo de Lucknow, Dom Gerald Mathias, condenou tais medidas e manifestou preocupação com o “caminho perigoso” impetrado contra as Irmãs de Madre Teresa. “Eles atacam os cristãos porque são uma comunidade que ama a paz. Espero que o bom senso prevaleça e os melhor situação”, afirmou.

Campanha de difamação

No entanto, não é apenas o centro das Missionárias da Caridade de Kanpur que foi afetado. Na quinta-feira, 6, a polícia invadiu o Instituto São Francisco, também no estado de Uttar Pradesh, levando 44 crianças. Dessa vez, na origem da medida estaria uma campanha difamatória, novamente de extremistas hindus, segundo a qual seria servida carne bovina aos acolhidos – o boi e a vaca são animais sagrados para os hindus – e que seriam praticadas conversões forçadas ao Cristianismo por parte das religiosas.

Porém, a medida policial foi impugnada pelo Tribunal local e são aguardadas decisões futuras. Enquanto isso, as crianças ainda alojadas no Instituto correm o risco de serem obrigadas a se deslocar para outros locais de acolhida emergencial, em meio ao frio rigoroso do inverno e em tempos de pandemia.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário