Bispos do Congo convidam a valorizar e apoiar os idosos

Revitalizar a pastoral dos idosos e exortar todos os membros da Igreja-Família de Deus a zelar por eles com particular atenção, segundo as recomendações da Bíblia e os valores da Tradição Africana: eis o objectivo que moveu a Conferência Episcopal da República Democrática do Congo a redigir a carta pastoral 

AFP or licensors

A carta pastoral “Até na velhice continuarão a dar frutos”, baseada no versículo bíblico Sl 92,15 e apresentada pelos bispos congoleses, lembra que a Igreja sempre esteve ao lado dos idosos, que o Magistério recorda constantemente a importância da sua dignidade, do seu papel e do seu lugar na Igreja e na sociedade, e que na África “os idosos ainda conservam a sua influência e respeitabilidade”, mas que a sua consideração está mudando: surgem cada vez mais atitudes de rejeição, exclusão, marginalização e abuso, e a velhice é vista como doença, déficit, miséria, decadência, fardo e morte, e a falta de cuidados de saúde, a fome e a falta de habitações levam muitas pessoas idosas a mendigar.

ATENÇÃO, RESPEITO E CUIDADO

Por isso, assinalam os bispos, “até o tempo da velhice tem o seu papel neste processo de amadurecimento progressivo do ser humano rumo à eternidade”. Recomendam amar os idosos e valorizá-los como filhos de Deus, tendo em consideração as suas necessidades e se colocando a seu dispor por meio de obras de caridade, com maior atenção aos abandonados nas casas de repouso e nos asilos, e àqueles que não têm contato com seus familiares.

Os bispos encorajam, por sua vez, os idosos a ter consciência das suas qualidades, a não duvidar de si próprios, a não se sentir inúteis, a não esquecer os próprios talentos, a partilhar as suas experiências e a se envolver na vida eclesial e social. “Portanto, coragem: sonha, ri, viaja, brinca, lê, chora, corre, beija, dança, sê feliz e ama”, dizem a cada idoso.

E, dirigindo-se aos sacerdotes e aos assistentes dos idosos, os prelados exortam ainda: “Envolvei-os na transmissão da fé, no diálogo com os jovens e na preservação das raízes dos povos”. E também sugerem a trabalhar em atividades que promovam a solidariedade entre as gerações e que os grupos, comunidades, associações e movimentos da ação católica incluam nos seus programas atividades voltadas aos idosos e às famílias.

Fonte: Vatican News

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter