Cardeal inglês recebe homenagem da Rainha Elizabeth II

Cardeal inglês recebe homenagem da Rainha Elizabeth II, Jornal O São Paulo
Daniel Ibáñez - CNA

O Cardeal Michael Fitzgerald, ex-presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, agradeceu à foi Rainha Elizabeth II por sua nomeação como Oficial da Ordem do Império Britânico em 31 de dezembro por "serviços à parceria inter-religiosa e inter-eclesiástica".

“Estou grato por este prêmio, especialmente considerando que meu ‘serviço às relações inter-religiosas’ ocorreu principalmente fora do Reino Unido”, disse ele à agência CNA na segunda-feira, 3.

O Purpurado de 84 anos, que mora em Liverpool, na Inglaterra, dedicou sua vida ao fortalecimento das relações entre cristãos e muçulmanos. Ele é membro da Sociedade dos Missionários da África, popularmente conhecidos “Padres Brancos”, devido à cor de seus hábitos, fundada em 1868 pelo Cardeal francês Charles Lavigerie para evangelizar o continente africano.

“Penso que o galardão deveria mesmo ir para os Missionários da África, Sociedade a que pertenço, por me terem permitido ter a formação necessária para este serviço que exerci primeiro no âmbito do Pontifício Instituto de Estudos Árabes e Islâmicos, e depois à Santa Sé, ao Papa São João Paulo II que, em 1987, me nomeou secretário do Secretariado para os Não Cristãos (como era então) e depois em 2002 me nomeou presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso (como se tornou)”, destacou o Cardeal Fitzgerald. “Isso me deu a possibilidade de me envolver em relações fraternas em uma escala mais ampla do que as relações entre cristão e muçulmano”, acrescentou.

As listas de homenagens em reconhecimento às contribuições à sociedade britânica são publicadas duas vezes por ano: no Ano Novo e no aniversário oficial da rainha, em junho.

As honras incluem cavaleiros, bem como nomeações para a Ordem do Império Britânico, que tem três classes: Comandante (CBE), Oficial (OBE) e Membro (MBE). CBE é o prêmio mais bem classificado dos três, seguido por OBE e MBE.

Outro católico reconhecido pela rainha em 31 de dezembro foi Tony Blair, primeiro-ministro britânico de 1997 a 2007. Blair, que foi recebido na Igreja após deixar o cargo, foi nomeado Cavaleiro Companheiro da Mais Nobre Ordem da Jarreteira, a mais alta ordem de cavalaria.

Fitzgerald não é o primeiro cardeal inglês a ser homenageado pela rainha. Em junho de 1999, ela nomeou o Cardeal Basil Hume para a Ordem do Mérito, que é limitada a 24 titulares vivos. Hume, então Arcebispo de Westminster, morreu pouco depois.

Fitzgerald serviu como presidente do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso de 2002 a 2006, quando foi nomeado Núncio Apostólico no Egito. Depois de deixar o cargo em 2012, ele se tornou emérito, estabelecendo-se primeiro em Jerusalém e depois em Liverpool. Ele recebeu o barrete cardinalício do Papa Francisco no Consistório de 2019.

Em 2020, o Cardeal Fitzgerald encorajou os católicos a participarem da luta mundial pela justiça racial após a morte do norte-americano George Floyd. Na ocasião, ele afirmou que os cristãos devem procurar ouvir aqueles que sofreram preconceito. “Penso que é importante ouvir as pessoas e tentar entender, porque é difícil falar sobre discriminação racial”, disse.

O Cardeal observou, na segunda-feira, que o Santo Padre ofereceu incentivo aos católicos que buscam fortalecer os laços com os seguidores de outras religiões mundiais importantes. “O Papa Francisco, com suas ações e seus ensinamentos - o Documento sobre a Fraternidade Humana e Fratelli tutti - está nos encorajando a continuar construindo essas relações fraternas de que nosso mundo tanto precisa”, destacou.

Fonte: CNA

Deixe um comentário