Colégio Pio Brasileiro: 90 anos de serviço à Igreja no Brasil

Cardeal Parolin: ‘Quanto bem fez à Igreja do Brasil essa casa de formação; devemos agradecer ao Senhor por esta história quase centenária’
Pontifício Colégio Pio Brasileiro

O Pontifício Colégio Pio Brasileiro celebrou o seu 90º aniversário de fundação, no dia 3, com a celebração eucarística em ação de graças pela história da instituição na cidade de Roma.

A missa foi presidida pelo Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado da Santa Sé, tendo entre os concelebrantes Dom Armando Bucciol, Diretor Espiritual do Colégio; Dom Jaime Spengler, Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); Dom Andres Ferrada, Secretário do Dicastério para o Clero; o Cardeal João Braz de Aviz, Prefeito do Dicastério para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica; além dos mais de 90 sacerdotes que compõem a comunidade presbiteral do próprio Colégio.

Durante a homilia, o Cardeal Parolin recordou-se do histórico de serviço à Igreja prestado pelo Pio Brasileiro: “Quanto bem fez à Igreja do Brasil essa casa de formação; devemos agradecer ao Senhor por essa história quase centenária, e, ao mesmo tempo, pedir ao Senhor que abençoe o presente e o futuro deste Colégio, fecundando, com a sua Graça, o esforço que se está fazendo por essa instituição.”

Ainda na homilia, centrada na passagem da Escritura que narra o encontro de Jesus Ressuscitado com os discípulos de Emaús, o Cardeal Parolin reafirmou a necessidade de que cada sacerdote tenha um encontro pessoal com Cristo: “Deste encontro com o Ressuscitado nasce a necessidade da escuta atenta à sua Palavra; com os olhos abertos aos seus gestos eucarísticos, nasce a urgência da missão, anunciando com alegria que Ele é presente em nosso meio, anunciando que Ele é a razão da nossa esperança, o sentido da nossa vida.”

Ele finalizou a homilia com uma prece: “Gostaríamos de hoje fazer a mesma oração que os discípulos de Emaús fizeram: ‘Fica conosco, Senhor, nesta casa, para que possamos realizar seu grande dever para qual ela foi criada, contribuindo para a formação de mais sacerdotes para a Igreja’”.

Pontifício Colégio Pio Brasileiro

FORMAÇÃO SACERDOTAL

O Colégio Pio Brasileiro é uma casa de formação para o clero em Roma, que acolhe sacerdotes brasileiros, destinados a aprofundar sua formação acadêmica e espiritual na capital italiana. Fundado em 1934, com a presença de 34 alunos – entre padres e seminaristas – advindos do Colégio Pio Latino, foi confiado aos padres jesuítas, que estiveram na direção do Colégio até 2014.

Desde então, é responsabilidade da própria conferência episcopal brasileira a direção do Colégio, por meio da equipe de sacerdotes diocesanos que se encarregam de animar a vida comunitária. O Colégio conta com o Reitor, Padre José Otácio Oliveira Guedes; o Diretor Espiritual, Dom Armando Bucciol; e o Diretor de Estudos, Padre Geraldo Luiz Borges Hackman.

A fundação de um colégio próprio para o clero brasileiro foi motivada por uma dupla aspiração: permitir um aprofundamento acadêmico e espiritual ao clero, além de estreitar os laços de comunhão entre o Brasil e a Santa Sé: “O desejo de criar o Colégio Pio Brasileiro em Roma, por um lado, tem a intenção de proporcionar aos sacerdotes do País as muitas e diversas oportunidades de formação espiritual e acadêmica ofertadas pela cidade de Roma, centro visível do catolicismo; ao mesmo tempo, tem o interesse de sublinhar o elo indissolúvel com o Sucessor de Pedro, o humilde pescador da Galileia transformado por Jesus na rocha sobre a qual edifica a Sua Igreja”, afirmou o Cardeal Parolin.

Assim também reconheceu o Diretor Espiritual do Colégio: “Constato a importância que essa benemérita instituição teve e tem na vida da Igreja toda do Brasil. Aqui residem cerca de 90 padres de tantas dioceses da nossa Igreja, preparando-se por meio de uma formação não só acadêmica a servir melhor em nossas igrejas particulares e nas diferentes instituições formativas e acadêmicas”.

‘UM PEDAÇO DO BRASIL EM ROMA’

Um ponto marcante da história do Colégio Pio Brasileiro foi a visita, realizada em 17 de janeiro de 1982, por São João Paulo II, ocasião em que o Pontífice definiu o Colégio como um “pedaço do Brasil em Roma”, expressão que se popularizou entre o clero brasileiro.

Ao celebrar a Santa Missa, o Santo Padre expressou seu desejo de que os sacerdotes se formassem de modo apropriado durante seu tempo em Roma: “Imponente pelo número de seus fiéis, marcante pela sua vitalidade, influente pela autoridade moral de que desfruta e, ao mesmo tempo, padecendo dos graves problemas atuais, alguns de âmbito geral outros típicos de sua situação, a Igreja no Brasil tem urgente necessidade de sacerdotes bem formados. Posso confidenciar-vos que foi esta uma das impressões mais vivas e sentidas que trouxe de minha visita ao Brasil.”

Ainda naquela ocasião, São João Paulo II pediu aos seminaristas, padres, religiosas e funcionários que “reine aqui uma vida comunitária simples e fraterna, baseada na caridade, estimulante e reconfortante; e acrescentou o desejo de que “seja visível a seriedade e responsabilidade no estudo e no trabalho: muita gente no Brasil tem os olhos voltados para cá e aceita sacrifícios de toda ordem para manter esta casa porque espera muito dela”.

VIDA COMUNITÁRIA

O Reitor do Colégio, Padre José Otácio Oliveira Guedes, recordou o papel fundamental de cada um dos presbíteros que residiram e residem na instituição: “São vocês que compõem essa história, e todos aqui são pedras vivas deste Colégio” que tornam esta casa uma “casa de irmãos”.

A vida do Colégio se organiza como uma verdadeira comunidade, dividida em departamentos que animam as diversas facetas da vida presbiteral. São os próprios estudantes, em comunhão com a equipe de direção, que organizam a vida litúrgica dentro do Colégio e as atividades pastorais fora dele, bem como as ocasiões sociais e os encontros culturais para os residentes. Ainda, o Departamento de Comunicação auxilia na divulgação das atividades e das notícias da casa; e o Departamento de Esportes promove atividades físicas entre os alunos.

Ao final das celebrações dos 90 anos, Dom Jaime Spengler, entre os diversos agradecimentos feitos em nome da CNBB, agradeceu de forma especial aos próprios estudantes que ali residem, sujeitos diretos da formação recebida nesta comunidade romana.

guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Rose Scarcella
Rose Scarcella
1 mês atrás

Parabéns Padre Bruno, artigo muito esclarecedor 🙏🏻