Comitê organizador da JMJ de Lisboa passa por Timor-Leste

Durante a peregrinação do Comitê Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude em Timor-Leste, o cardeal Virgílio do Carmo da Silva encorajou os jovens de língua portuguesa a participarem do evento que ocorre em agosto de 2023. Cerca de 200 mil jovens já estão inscritos e são provenientes de mais de 120 países.

Comitê organizador da JMJ de Lisboa passa por Timor-Leste, Jornal O São Paulo
Fotos: Vatican Media

“A Jornada Mundial da Juventude será um momento de experiência da fé com os jovens. Penso que isso é muito importante para criarmos uma boa relação com várias culturas do mundo”, destacou o cardeal Virgílio Carmo da Silva, de Timor-Leste, durante a peregrinação do Comitê Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude de Lisboa, realizada na última sexta-feira (2), em Maliana, a 150 Km da capital Díli. Ele comentou ainda que mais de 60% da população do país são jovens, e a maioria é formada por católicos.

Dom Virgílio explicou que a Igreja Católica enfrenta o desafio de acompanhar a juventude católica a crescer na fé, por causa da situação econômica, política e social, o que “afeta” o crescimento jovens. Por isso, acrescentou ele, “aqueles que irão à Jornada voltarão e irão partilhar essa experiência com os jovens que vivem aqui, dando esse testemunho a todas as pessoas, especialmente a outros jovens”. A mensagem final do cardeal, então, é de encorajamento para participar do encontro de Lisboa, “uma experiência que não dá para ter todos os anos. Agora são jovens, mas daqui a um tempo já não são mais”.

A comitiva em Maliana, a 150 Km da capital de Timor-Leste

A comitiva em Maliana, a 150 Km da capital de Timor-Leste

A peregrinação a Timor-Leste

A viagem a Timor-Leste faz parte de um conjunto de visitas feitas pelo Comitê Organizador Local aos países de língua portuguesa com o objetivo de conhecer os jovens e a Igreja Católica do país. Quando o Papa Francisco anunciou que Portugal seria a sede da próxima Jornada Mundial da Juventude, ressaltou a importância da presença dos Países de Língua Portuguesa, pela proximidade histórica e geográfica.

A Irmã Lara Saavedra, que está na comitiva do COL enviada a Timor-Leste, destacou que mais de 90% da população do país é católica e os jovens participam ativamente da vida paroquial. “O acolhimento que tivemos no país foi impressionante desde o primeiro momento. Estamos sempre acompanhados por jovens, sacerdotes e por famílias que pedem para estar junto de nós”, afirmou ela. A juventude está animada para participar da JMJ e está tendo a oportunidade de vivenciar um dos grandes propósitos do evento que é “estar com Cristo e com os irmãos”, finalizou a religiosa.

JMJ fortalece o espírito de voluntariado

De acordo com o Pe. Francisco Nascimento da Serra, coordenador da juventude da diocese de Maliana, a participação dos jovens de Timor-Leste no evento mundial da juventude no próximo ano irá fortalecer o espírito voluntário entre os jovens e a igreja no país:

“Um dos principais desafios que encontramos hoje é o baixo orçamento para levar a juventude. Muitos não trabalham e são estudantes, por isso enfrentamos essa dificuldade. Cada paróquia do país está se preparando para a Jornada Mundial da Juventude.”

Mais de 200 mil inscritos

De acordo com a organização do evento, mais de 200 mil jovens já estão inscritos para a JMJ Lisboa 2023, que promete parar Portugal em agosto de 2023: “com representantes de mais de 120 países inscritos, provenientes não só da Europa, mas também da África e da América do Norte, Central e do Sul, a mobilização destes jovens para a inscrição reflete a diversidade de ter peregrinos de todo o mundo para participar na JMJ Lisboa 2023”.

Fonte: Vatican News

Leia mais
Representantes do comitê organizador da JMJ 2023 visitam o Brasil

Deixe um comentário