Missionário relata preocupação com o ‘jogo eleitoral’ na Libéria

Eleições presidenciais serão realizadas em 2023, mas assédio de políticos a igrejas e promessas à população local já começou neste país do continente africano

Divulgação

“No ano que vem, os políticos esperam ganhar as eleições, mas os pobres de Foya esperam melhores condições de vida”. O relato feito à Agência Fides é do Padre Lorenzo Snider, missionário na pequena cidade no noroeste da Libéria.

“Este 2022 na Libéria será uma grande campanha eleitoral em que o presidente George Weah jogará todas as cartas para ser reconfirmado para um segundo mandato no comando do país. No nosso distrito de Foya, na fronteira com Serra Leoa e Guiné – acrescenta padre Lorenzo – um dos jogos mais importantes será disputado: o apoio dos Kissi, grupo étnico do principal adversário nestas eleições, Joseph Buakay e vice do ex-presidente Ellen Sirelaf Johnson”, detalhou.

Padre Lorenzo Snider explica que a campanha eleitoral em Foya, como no resto do país, já havia começado no ano passado. “Depois das eleições de meio de mandato, começaram os presentes aos chefes tradicionais, doações às igrejas, promessas de estradas melhores, postes de iluminação fotovoltaica instalados em todas as cidades e uma grande movimentação de veículos e dinheiro”.

“As ruas empoeiradas desta estação, usadas por mototáxis, camionetes precárias que transportam produtos do mercado e alguns carros de ONGs, serão ocupadas por alguns dias pelas marchas de senadores e parlamentares. O mercado está falando principalmente sobre eles, suas promessas e seu poder, e o que eles podem realmente fazer. Neste contexto, os missionários continuam a trabalhar com discrição, com o povo e para o povo. Graças ao empenho dos catequistas e dos ‘cristãos simples’, as nossas comunidades crescem pouco a pouco, tanto em número como em empenho. Cada vez mais crianças e jovens estão interessados em nossa Organização Infantil Católica (CCO) e estão se juntando a ela”, prosseguiu no relato.

“Alguns dias atrás, finalmente inauguramos a escola em Ngesso Pio Kongor, e em Foya continuamos a trabalhar na construção do jardim de infância e do ensino médio. Devemos estar prontos no início da estação chuvosa e já inauguramos a primeira escola este ano”, concluiu o missionário.

Fonte: Agência Fides

Deixe um comentário