Missionários a serviço do ‘pequeno rebanho’, com grandes esperanças para o novo ano

Missionários a serviço do ‘pequeno rebanho’, com grandes esperanças para o novo ano, Jornal O São Paulo
Reprodução - Igreja de São João Batista - Uzbequistão

“No Uzbequistão ainda é forte a tradição soviética, que reconhece o Ano Novo como a festa mais importante deste período, mas temos procurado transmitir a todos a importância do Natal; para isso, nos preparamos da melhor maneira que pudemos, pagando particular atenção à Vigília de 24 de dezembro e à Missa de 25 de dezembro. Ao mesmo tempo, olhamos para o ano novo com grande esperança: temos grandes expectativas para 2022. O vice-pároco e eu somos dois missionários que trabalham como se fossem servir a uma comunidade de dez mil paroquianos, ainda que na realidade nós só temos trinta”.

É isso que diz o Padre Ariel Alvarez Toncovich, Sacerdote do Instituto do Verbo Encarnado e Pároco da Igreja de São João Batista, na cidade Uzbeque de Samarcanda.

O missionário destaca como o pequeno número de fiéis não é motivo para desânimo:

“Estamos cientes de que aqui em Samarcanda não somos chamados a trabalhar para multidões de fiéis, por isso colocamos todos os nossos esforços mesmo quando se trata de organizar iniciativas para uma só pessoa: há poucos dias, por exemplo, vivíamos os exercícios espirituais mesmo que apenas uma menina tivesse aderido. Valeu muito a pena porque foi uma oportunidade para ela aprofundar a sua espiritualidade. Da mesma forma, todos os anos devemos estar satisfeitos se tivermos pelo menos um batismo: bom, este ano celebramos quatro, então o saldo é muito positivo. A nossa comunidade é pequena mas viva; temos a certeza que vai crescer ainda mais, porque depois da reparação do edifício paroquial, os habitantes de Samarcanda vêm visitá-la com mais frequência”.

De fato, foi recentemente concluída a segunda parte das obras de restauro de toda a estrutura paroquial: o interior da igreja foi restaurado de Junho a final de Agosto de 2021, nas últimas semanas o pátio e os espaços destinados ao oratório foram consertados:

“A igreja é considerada monumento histórico da cidade e atrai muitos turistas, por isso tornamos o exterior mais digno, para que quem se aproxima se sinta acolhido. O que falta agora são os sinos, retirados em 1974; o nosso desejo de próximo ano é para fazer ressoar a voz de Deus da igreja da cidade ”, conclui.

Depois de passar oito anos em uma missão no Cazaquistão, padre Alvarez foi enviado a Samarcanda junto com seu confrade, padre Paolo Giacinti, justamente para relançar a atividade pastoral na paróquia local. Além da de Samarcanda, no Uzbequistão existem outras quatro paróquias e cerca de 3 mil batizados: cerca de 700 fiéis presentes na capital Tashkent, além de outros presentes em Bukhara, Urgench e Fergana. Em Angren, onde há planos para construir uma nova igreja, há 25 fiéis. A população uzbeque, de 30 milhões de habitantes, é 90% muçulmana. Cerca de 3,5% são de fé cristã ortodoxa russa, enquanto outros 3% incluem pequenas comunidades cristãs de outras denominações, incluindo católicos.

Fonte: Agência Fides

Deixe um comentário