Parlamento britânico rejeita tentativa de legalizar o suicídio assistido na Inglaterra e no País de Gales

Parlamento britânico rejeita tentativa de legalizar o suicídio assistido na Inglaterra e no País de Gales, Jornal O São Paulo
Catholic News Service

A emenda nº 170 à Lei de Saúde e Assistência Social, se aprovada, teria forçado o governo britânico a introduzir uma legislação sobre suicídio assistido em um futuro próximo. Entretanto, os membros da Câmara dos Lordes a segunda câmara política da Grã-Bretanha, rejeitaram a emenda, por um placar de 179 votos a favor e 145 contra.

A derrota da emenda representa a 12a vez em 25 anos que o parlamento britânico rejeitou uma tentativa de legalizar o suicídio assistido, que é punível sob a Lei do Suicídio, de 1961, com até 14 anos de prisão.

Danny Kruger, presidente de um grupo de parlamentares favorável à manutenção da vida até a morte natural e que, portanto, se opõe à eutanásia e ao suicídio assistido, disse:

“Dado que os defensores do suicídio assistido disseram que a Câmara dos Lordes é mais favorável do que a Câmara dos Comuns, esta é uma ampla evidência de que o suicídio assistido não goza de impulso nem apoio”.

Fonte: UCA News

Deixe um comentário